Aprovado um ensaio clínico com células estaminais do cordão umbilical para tratar Esclerose Múltipla

Foi recentemente aprovado um ensaio clínico de fase I/II para utilização de células estaminais mesenquimais de cordão umbilical para tratar a esclerose múltipla. Este ensaio, a decorrer no Panamá, encontra-se registado no site www.clinicaltrials.gov com o número NCT02034188, e está a recrutar doentes entre os 18 e os 55 anos.

A Esclerose Múltipla é uma doença auto-imune (isto é, as células imunológicas defensoras contra agentes nocivos atacam as células do próprio organismo) que afecta mais de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo. Caracteriza-se por uma inflamação crónica do sistema nervoso central, interferindo com a capacidade de controlar funções como a visão, o equilíbrio, a capacidade de andar ou de controlar a bexiga e os intestinos, entre outras.

As células estaminais mesenquimais isoladas de cordão umbilical possuem propriedades anti-inflamatórias e imuno-moduladoras que podem aliviar os sintomas de esclerose múltipla e de outras doenças auto-imunes. Com base neste conhecimento, este ensaio clínico tem como objectivo avaliar a segurança e eficácia da utilização, em contexto alogénico (com células provenientes de outra pessoa), de células estaminais mesenquimais de cordão umbilical para tratar doentes com Esclerose Múltipla.

O ensaio clínico, iniciado em Janeiro deste ano, pretende tratar 20 doentes com Esclerose Múltipla. Cada doente receberá 1 infusão diária de células estaminais mesenquimais derivadas de cordão umbilical durante 7 dias. A segurança e eficácia do tratamento serão avaliadas 3 e 12 meses após o tratamento.

Este tipo de tratamento poderá trazer uma nova esperança aos doentes com Esclerose Múltipla, pelo que os resultados desta investigação são aguardados com muita expectativa.

Fonte: http://www.prweb.com/releases/2014/04/prweb11729540.htm?elq=d2a1f6f0c0f245b68de3bdd667398aa7&elqCampaignId=12