Blogue de Células Estaminais

Se procura uma opinião especializada e transparente sobre
as células estaminais, agora poderá seguir aqui o blogue da
Dra. Alexandra Machado, uma das mais conceituadas
especialistas em criopreservação de células estaminais
em Portugal.

Resultados de um ensaio clínico de fase 2 para o tratamento de insuficiência cardíaca congestiva com células mesenquimais

Foram recentemente apresentados os resultados de um ensaio clínico de fase 2, que avaliou o tratamento com células mesenquimais precursoras alogénicas em doentes com insuficiência cardíaca congestiva. A insuficiência cardíaca congestiva (ou insuficiência cardíaca) é uma doença em que a quantidade de sangue que o coração bombeia por minuto é insuficiente para satisfazer as necessidades de oxigénio e de nutrientes do organismo. As causas para a insuficiência cardíaca são variadas, sendo mais frequente em pessoas mais velhas. Esta doença afeta cerca de 23 milhões de indivíduos em todo o mundo, e apesar destes poderem viver vários anos, cerca de 70% dos doentes morrem nos primeiros 10 anos após o diagnóstico. A empresa Norte Americana Mesoblast, com foco na área da medicina regenerativa, desenvolveu um ensaio … Continuar a ler

Estudo com iPSCs (células estaminais pluripotentes induzidas)* e terapia génica apresenta resultados promissores no tratamento da Hemofilia A

A hemofilia é uma das doenças genéticas mais comuns com uma incidência de 1 em cada 5.000 nascimentos do sexo masculino. Esta doença é caracterizada por uma alteração na coagulação do sangue que é causada por mutações nos genes que codificam fatores de coagulação (um grupo de proteínas que são necessárias para que ocorra a correta coagulação do sangue). O gene anormal produz quantidades insuficientes de fator de coagulação ou produz um fator com função e atividade deficiente, resultando num processo de coagulação do sangue mais demorado ou quase inexistente, o que predispõe o doente para hemorragias graves. Estes genes estão localizados no cromossoma X, sendo as mães portadoras do gene defeituoso e manifestando-se normalmente a doença apenas nos filhos do sexo masculino. Os genes … Continuar a ler

Células mesenquimais do cordão umbilical demonstram eficácia terapêutica em doentes com diabetes tipo 2

Foram recentemente publicados os resultados de um ensaio clínico para avaliar a segurança e eficácia da infusão de células estaminais mesenquimais do cordão umbilical em doentes com diabetes tipo 2. Apesar de o ensaio incluir um pequeno número de doentes, os resultados foram positivos. A diabetes tipo 2 é o tipo mais frequente de diabetes (cerca de 90% dos casos de diabetes em todo o mundo) sendo uma das principais causas de mortalidade em indivíduos com mais de 60 anos. Estima-se que em Portugal existam cerca de 1 milhão de doentes com diabetes. A diabetes tipo 2 pode resultar de uma resistência do organismo aos efeitos da insulina (hormona responsável por regular os níveis de açúcar no sangue) ou da produção insuficiente desta hormona não … Continuar a ler

Tratamento com células estaminais poderá ser a cura para a calvície

Foi recentemente anunciada a descoberta de uma possível cura para a calvície (também designada alopecia androgénica). O tratamento baseia-se na utilização de células estaminais autólogas (do próprio doente) para promover o crescimento de cabelo de uma forma minimamente invasiva. A tecnologia foi desenvolvida ao longo de uma década pela empresa de medicina regenerativa do Canadá Replicel Life Sciences Inc. O tratamento consiste em remover folículos de cabelo do escalpe do doente (através de uma biópsia na parte posterior da cabeça onde o cabelo cresce normalmente), isolar as células estaminais localizadas na base destes e replicá-las em cultura. Estas células são depois injetadas nas regiões sem cabelo. Em dezembro foram publicados os resultados de um estudo que vem apoiar esta tecnologia. O estudo realizado em ratinhos … Continuar a ler

Tratamentos com células estaminais mesenquimais diminui sintomas de crianças com epidermólise bulhosa distrófica recessiva

Um ensaio clínico com células estaminais mesenquimais de medula óssea demonstrou resultados promissores em doentes com epidermólise bulhosa distrófica recessiva. A epidermólise bulhosa é uma doença genética rara, sem cura, caracterizada pelo aparecimento de bolhas e feridas na pele ou mucosas. Estas lesões são originadas por uma alteração na síntese de proteínas que unem as camadas da pele. Sem essa proteína as camadas da pele separam-se muito facilmente, sob qualquer pressão ou atrito, ou mesmo espontaneamente. A epidermólise bulhosa distrófica recessiva é uma das formas mais graves da doença, afetando todo o corpo (pele e mucosas). Os principais sintomas são o aparecimento de bolhas e feridas que provocam dor. A formação repetida de feridas, seguida de cicatrização, provoca o aparecimento de tecido fibroso que provoca … Continuar a ler

Obtido o primeiro membro em laboratório com potencial para ser transplantado – estudo em modelo animal

Um grupo de cientistas conseguiu obter em laboratório um membro posterior de rato totalmente orgânico dando mais um passo na área da medicina regenerativa para obtenção de órgãos completos. Em todo o mundo existirão mais de 20 milhões de doentes amputados. A utilização de próteses mecânicas é uma opção para muitos destes doentes que, apesar de poderem ser altamente sofisticadas, apresentam algumas limitações, quer a nível funcional, quer a nível estético. A partir de 1998 o transplante de mão de um dador tornou-se uma opção para alguns destes doentes, tendo até ao momento sido realizados cerca de 70 transplantes. No entanto, apesar de os resultados serem positivos, os riscos e efeitos secundários do transplante e a imunossupressão contínua levantam vários problemas. A obtenção de um … Continuar a ler

Tecido adiposo autólogo eficaz no tratamento da osteoartrite

A osteoartrite ou osteoartrose (OA) é a doença articular mais comum, afetando 10-15 % da população mundial, com uma incidência superior a 60% nos homens e a 70% nas mulheres com mais de 65 anos de idade. Esta doença degenerativa das articulações causa dor e incapacidade física, sendo a principal responsável pelo absentismo laboral após os 50 anos de idade. A idade é o principal fator de risco da osteoartrite, sendo por isso previsível que, dado o envelhecimento da população, haja um aumento significativo na incidência desta doença nas próximas décadas. Neste contexto um grupo de investigadores desenvolveu um estudo com o objetivo de avaliar a eficácia da utilização de células estaminais isoladas do tecido adiposo autólogo (do próprio) em doentes com osteoartrite. Este estudo … Continuar a ler

Transplante autólogo de sangue do cordão umbilical após leucemia mielóide aguda secundária ao tratamento de um neuroblastoma

O neuroblastoma é o tumor mais frequente durante os primeiros anos de vida, surgindo frequentemente numa glândula suprarrenal, mas podendo desenvolver‑se noutras localizações. A leucemia aguda (LA) secundária ao tratamento do neuroblastoma é geralmente resistente ao tratamento, com mau prognóstico, podendo o transplante com células estaminais possibilitar sobrevida de longa duração. Foi recentemente publicado o caso de uma criança que, na sequência ao tratamento de um neuroblastoma, apresentou um quadro clínico de LA, e que após transplante não relacionado de sangue de cordão umbilical (SCU) para tratar a LA, desenvolveu perda do enxerto, com um quadro clínico crítico, necessitando de terapêutica celular de resgate para recuperação hematopoiética. A menina, com 4 anos de idade, apresentou um neuroblastoma primário em estádio 4, na glândula suprarrenal direita, com … Continuar a ler

Tratamento de fístulas na doença de Crohn com células estaminais: resultados positivos após 2 anos

Foi recentemente publicado na revista Stem Cell Translational Medicine o resultado de um estudo demonstrando o benefício do tratamento com células estaminais do tecido adiposo no tratamento de fístulas associadas à doença de Crohn. A Doença de Crohn é uma doença inflamatória crónica do intestino que pode afetar qualquer região do tubo digestivo, mas é mais frequente na região terminal do intestino delgado. Apesar de poder afetar qualquer grupo etário, surge com mais frequência entre os 16 e os 40 anos. Em Portugal, a prevalência estimada desta doença é de 73 por 100 000 habitantes. Uma das complicações associadas à doença de Crohn é a formação de fístulas, que resultam da extensão de úlceras através da parede do intestino criando uma ligação anormal entre o … Continuar a ler

Células estaminais mesenquimais melhoram significativamente a reparação de tendões e reduzem o risco de novas lesões em cirurgias do ombro- resultados após 10 anos

Os resultados da injeção de células estaminais mesenquimais em cirurgias ao ombro para reparar lesões de tendões foram recentemente apresentadas no congresso anual da Sociedade Americana de Cirurgiões Ortopédicos. As patologias associadas aos tendões dos ombros são frequentes, nomeadamente rutura dos tendões da coifa dos rotadores (essenciais para a mobilidade do ombro), e aumentam com a idade, podendo provocar dor e/ou limitação funcional. Este tipo de lesão pode ocorrer durante uma queda ou outro traumatismo, ou resultar do envelhecimento ou uso repetido da articulação, sendo muitas vezes necessário recorrer à cirurgia para reparar essas lesões. No entanto, é vulgar ocorrer uma nova rutura dessas lesões ou o aparecimento de novas lesões. Um grupo de investigadores franceses realizou um estudo para avaliar o efeito de uma … Continuar a ler

Live Chat