Blogue de Células Estaminais

Se procura uma opinião especializada e transparente sobre
as células estaminais, agora poderá seguir aqui o blogue da
Dra. Alexandra Machado, uma das mais conceituadas
especialistas em criopreservação de células estaminais
em Portugal.

Novo tipo de células estaminais obtidas a partir de células da pele

Vários investigadores de diferentes países desenvolveram um projeto com o objetivo de compreender os mecanismos moleculares envolvidos na reprogramação das células maduras em células estaminais pluripotentes induzidas (iPSCs). Este projeto surgiu na sequência do trabalho desenvolvido pelo investigador japonês Shinya Yamanaka, que em 2006 conseguiu obter iPSCs introduzindo apenas 4 genes em células maduras da pele. Este trabalho valeu-lhe o nobel da medicina em 2012. No entanto, os mecanismos envolvidos no processo de reprogramação das células maduras não eram conhecidos. Para tentar compreender este processo, este grupo de investigadores utilizou uma nova técnica para a introdução dos 4 genes, em substituição da utilização de vírus (como no caso das iPSCs) usando transposões (pequenas porções de DNA que permitem introduzir os genes nas células de uma … Continuar a ler

Estudo em ratos demonstra potencial de células mesenquimais para obtenção de bexigas

A bexiga é um órgão complexo, cuja principal função é armazenar e eliminar urina, contudo, existem várias doenças que podem afetar o seu funcionamento. Em muitos casos é necessário aumentar a capacidade ou substituir a bexiga, de forma a preservar a função renal, adquirir continência, impedir infeções do trato urinário e promover um esvaziamento voluntário e completo da bexiga. O tratamento padrão, nestas situações, passa pela utilização de um segmento do intestino para aumentar ou substituir a bexiga, no entanto, esta terapêutica está associada a várias complicações. Neste contexto, um grupo de investigadores demonstrou recentemente, num estudo realizado em ratos, que é possível obter uma bexiga funcional utilizando células estaminais mesenquimais e uma matriz (o “esqueleto”) de bexiga. Os investigadores retiraram bexigas de ratos que … Continuar a ler

Células estaminais permitem a regeneração de maxilar para colocação de implantes dentários

Lesões traumáticas da face são comuns. Cerca de metade destas resultam na perda de dentes e do tecido ósseo que os suportam. Este tipo de lesão é muito difícil de tratar, deixando o doente debilitado funcionalmente e esteticamente, incluindo a impossibilidade de colocação de implantes dentários. Um estudo, publicado na revista Stem Cells Translational Medicine, descreve a utilização de células estaminais para a regeneração do maxilar numa doente de 45 anos. A doente tinha perdido 7 dentes e 75 % do maxilar que os suportava, 5 anos antes, ficando com várias deficiências funcionais e estéticas. Os investigadores utilizaram um suporte absorvível (que desaparecerá ao fim de algum tempo) onde colocaram células estaminais isoladas da medula óssea da própria doente. O suporte com as células foi … Continuar a ler

Implantado primeiro dispositivo com células estaminais para tratamento de diabetes tipo I em doente

Uma empresa de medicina regenerativa dos EUA (Viacyte) anunciou recentemente que implantou, pela primeira vez num doente, um dipositivo com células estaminais para tratar diabetes tipo I. A empresa iniciou em setembro um ensaio clínico de fase I/II para testar a segurança, tolerabilidade e eficácia de um produto, desenvolvido ao longo de 10 anos, para o tratamento da diabetes tipo I. O produto final, designado VC-01, é uma combinação de células percursoras de células pancreáticas, colocadas dentro de um dispositivo poroso impermeável a células. O dispositivo permite proteger as células implantadas de possíveis ataques pelo sistema imunitário, impede que estas se dispersem e serve de suporte para a formação de vasos sanguíneos ao redor do dispositivo (processo essencial para a sobrevivência das células e para … Continuar a ler

Transplante de células estaminais do tecido do cordão umbilical em doentes com dor lombar crónica

A dor lombar crónica é uma das principais causas de incapacidade física tendo por isso um grande impacto socioeconómico. A degeneração do disco intervertebral é a principal causa de dores lombares crónicas. A terapêutica da dor lombar crónica provocada pela degeneração do disco intervertebral tem sido tradicionalmente limitada a tratamentos conservadores, que incluem o recurso a analgésicos e fisioterapia, ou à cirurgia, a qual é normalmente considerada quando os tratamentos conservadores se revelam ineficazes. As terapêuticas atualmente disponíveis tratam os sintomas mas não as alterações do disco intervertebral, não resolvendo o problema subjacente. Uma potencial estratégia terapêutica para restaurar a função biológica normal do disco poderá ser o aumento da população celular do mesmo. Devido ao potencial proliferativo e à capacidade de multi‑diferenciação, as células … Continuar a ler

Células nervosas do nariz usadas para reparar uma lesão na medula espinal em homem paraplégico

Acaba de ser publicado um artigo na revista Cell transplantation, que descreve a utilização de células nervosas do nariz para reparar uma lesão na medula espinal, num homem de 38 anos que ficou paraplégico em 2010, na sequência de uma facada. Os autores removeram células nervosas do nariz do doente que foram colocadas em cultura durante 12 dias. Essas células foram depois injetadas na medula espinal em vários pontos acima e abaixo da lesão. Durante a cirurgia, os médicos removeram fibras nervosas do tornozelo do doente que fixaram nas duas extremidades da lesão fornecendo um suporte para a regeneração da medula. O doente estava paralisado há cerca de 2 anos e apesar dos exercícios de fisioterapia intensivos não tinha demonstrado qualquer sinal de recuperação. Após … Continuar a ler

Obtenção em laboratório de células produtoras de insulina

A diabetes tipo 1, resulta da destruição das células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina (células β).O sistema imunitário do próprio indivíduo, pode estar na origem desta auto-destruição. O transplante de células β é realizado em doentes com diabetes tipo 1, utilizando células de cadáver, no entanto este é um tratamento que não está acessível a muitos doentes. A produção destas células em laboratório em grande escala permitiria disponibilizar este tratamento para milhões de doentes com diabetes tipo1. Já há várias décadas que diversos grupos, um pouco por todo o mundo, se dedicam à obtenção de células β em laboratório que possam ser utilizadas no tratamento da diabetes. Foi recentemente publicado um artigo na revista Cell que descreve a obtenção de células produtoras de … Continuar a ler

Novo método para a expansão de sangue do cordão umbilical

Desde 1988 (data do primeiro transplante com  sangue do cordão umbilical) foram já realizados mais de 30 000 transplantes utilizando esta fonte de células estaminais. O sucesso destes transplantes está dependente do número de células estaminais que são transplantadas. Para permitir aumentar o número de células disponíveis para transplantar, e até, para poder usar apenas uma parte da amostra de células estaminais de sangue do cordão umbilical armazenada, vários grupos se têm dedicado ao desenvolvimento de técnicas que permitam expandir (aumentar) o número de células. Neste contexto, foi recentemente publicado um artigo que descreve uma nova metedologia que permite a expansão das células estaminais do sangue do cordão umbilical. Este artigo descreve o trabalho desenvolvido por um grupo de investigadores canadianos,  que estudou o potencial … Continuar a ler

Resultados preliminares de um ensaio clinico de fase I com células estaminais para o tratamento de AVC

Os AVCs são a principal causa de morte e incapacidade permanente em Portugal e a terceira nos países desenvolvidos. É por isso importante apostar na prevenção e tratamento desta doença. Muita investigação tem sido desenvolvida nesta área e vários estudos, em laboratório e em animais, têm demonstrado que as células estaminais apresentam um elevado potencial no tratamento dos AVCs. Foram recentemente publicados os resultados preliminares de um ensaio clinico de fase I com o objetivo de determinar a eficácia, segurança e viabilidade do tratamento com células estaminais CD34+ em doentes com acidente vascular cerebral (AVC) isquémico agudo. Neste contexto, foi realizado no Reino Unido um ensaio clinico utilizando células estaminais para o tratamento de AVC. Foram recrutados 5 doentes entre os 45 e 75 anos … Continuar a ler

Tecidos obtidos em laboratório transplantados com sucesso em humanos

Médicos e cientistas ambicionam que a medicina regenerativa possa constituir um tratamento alternativo para a substituição ou reconstrução de tecidos e orgãos. Muita investigação tem sido desenvolvida nesta área e alguns avanços tem sido publicados, quer em laboratório, quer em humanos. Neste contexto foram publicados dois artigos científicos que revelam grandes avanços na área da medicina regenerativa. Um artigo descreve a reconstrução do Nariz em 5 doentes e outro a reconstrução de vaginas em 4 adolescentes. Integrados num ensaio clinico de fase I, 5 doentes foram submetidos a uma cirurgia de reconstrução do nariz após lhes ter sido removido uma porção deste devido a um cancro de pele. Foram isoladas células do nariz (especificamente do septo nasal) de cada doente, que foram colocadas em cultura … Continuar a ler

Live Chat