Blogue de Células Estaminais

Se procura uma opinião especializada e transparente sobre
as células estaminais, agora poderá seguir aqui o blogue da
Dra. Alexandra Machado, uma das mais conceituadas
especialistas em criopreservação de células estaminais
em Portugal.

Transplante de células estaminais do tecido do cordão umbilical em doentes com dor lombar crónica

A dor lombar crónica é uma das principais causas de incapacidade física tendo por isso um grande impacto socioeconómico. A degeneração do disco intervertebral é a principal causa de dores lombares crónicas. A terapêutica da dor lombar crónica provocada pela degeneração do disco intervertebral tem sido tradicionalmente limitada a tratamentos conservadores, que incluem o recurso a analgésicos e fisioterapia, ou à cirurgia, a qual é normalmente considerada quando os tratamentos conservadores se revelam ineficazes. As terapêuticas atualmente disponíveis tratam os sintomas mas não as alterações do disco intervertebral, não resolvendo o problema subjacente. Uma potencial estratégia terapêutica para restaurar a função biológica normal do disco poderá ser o aumento da população celular do mesmo. Devido ao potencial proliferativo e à capacidade de multi‑diferenciação, as células … Continuar a ler

Células nervosas do nariz usadas para reparar uma lesão na medula espinal em homem paraplégico

Acaba de ser publicado um artigo na revista Cell transplantation, que descreve a utilização de células nervosas do nariz para reparar uma lesão na medula espinal, num homem de 38 anos que ficou paraplégico em 2010, na sequência de uma facada. Os autores removeram células nervosas do nariz do doente que foram colocadas em cultura durante 12 dias. Essas células foram depois injetadas na medula espinal em vários pontos acima e abaixo da lesão. Durante a cirurgia, os médicos removeram fibras nervosas do tornozelo do doente que fixaram nas duas extremidades da lesão fornecendo um suporte para a regeneração da medula. O doente estava paralisado há cerca de 2 anos e apesar dos exercícios de fisioterapia intensivos não tinha demonstrado qualquer sinal de recuperação. Após … Continuar a ler

Obtenção em laboratório de células produtoras de insulina

A diabetes tipo 1, resulta da destruição das células do pâncreas responsáveis pela produção de insulina (células β).O sistema imunitário do próprio indivíduo, pode estar na origem desta auto-destruição. O transplante de células β é realizado em doentes com diabetes tipo 1, utilizando células de cadáver, no entanto este é um tratamento que não está acessível a muitos doentes. A produção destas células em laboratório em grande escala permitiria disponibilizar este tratamento para milhões de doentes com diabetes tipo1. Já há várias décadas que diversos grupos, um pouco por todo o mundo, se dedicam à obtenção de células β em laboratório que possam ser utilizadas no tratamento da diabetes. Foi recentemente publicado um artigo na revista Cell que descreve a obtenção de células produtoras de … Continuar a ler

Novo método para a expansão de sangue do cordão umbilical

Desde 1988 (data do primeiro transplante com  sangue do cordão umbilical) foram já realizados mais de 30 000 transplantes utilizando esta fonte de células estaminais. O sucesso destes transplantes está dependente do número de células estaminais que são transplantadas. Para permitir aumentar o número de células disponíveis para transplantar, e até, para poder usar apenas uma parte da amostra de células estaminais de sangue do cordão umbilical armazenada, vários grupos se têm dedicado ao desenvolvimento de técnicas que permitam expandir (aumentar) o número de células. Neste contexto, foi recentemente publicado um artigo que descreve uma nova metedologia que permite a expansão das células estaminais do sangue do cordão umbilical. Este artigo descreve o trabalho desenvolvido por um grupo de investigadores canadianos,  que estudou o potencial … Continuar a ler

Resultados preliminares de um ensaio clinico de fase I com células estaminais para o tratamento de AVC

Os AVCs são a principal causa de morte e incapacidade permanente em Portugal e a terceira nos países desenvolvidos. É por isso importante apostar na prevenção e tratamento desta doença. Muita investigação tem sido desenvolvida nesta área e vários estudos, em laboratório e em animais, têm demonstrado que as células estaminais apresentam um elevado potencial no tratamento dos AVCs. Foram recentemente publicados os resultados preliminares de um ensaio clinico de fase I com o objetivo de determinar a eficácia, segurança e viabilidade do tratamento com células estaminais CD34+ em doentes com acidente vascular cerebral (AVC) isquémico agudo. Neste contexto, foi realizado no Reino Unido um ensaio clinico utilizando células estaminais para o tratamento de AVC. Foram recrutados 5 doentes entre os 45 e 75 anos … Continuar a ler

Tecidos obtidos em laboratório transplantados com sucesso em humanos

Médicos e cientistas ambicionam que a medicina regenerativa possa constituir um tratamento alternativo para a substituição ou reconstrução de tecidos e orgãos. Muita investigação tem sido desenvolvida nesta área e alguns avanços tem sido publicados, quer em laboratório, quer em humanos. Neste contexto foram publicados dois artigos científicos que revelam grandes avanços na área da medicina regenerativa. Um artigo descreve a reconstrução do Nariz em 5 doentes e outro a reconstrução de vaginas em 4 adolescentes. Integrados num ensaio clinico de fase I, 5 doentes foram submetidos a uma cirurgia de reconstrução do nariz após lhes ter sido removido uma porção deste devido a um cancro de pele. Foram isoladas células do nariz (especificamente do septo nasal) de cada doente, que foram colocadas em cultura … Continuar a ler

Ensaio clínico estuda o potencial das células estaminais para tratamento de lesões do joelho

A osteoartrite (ou artrose) do joelho é uma das condições degenerativas do joelho mais comuns, afetando 3 a 4 % da população global e é, em muitos casos, responsável pelo absentismo e qualidade de vida diminuída. O recurso à cirurgia de substituição do joelho permite recuperar mobilidade, no entanto, como as próteses têm uma duração limitada, obrigam muitas vezes a adiar a intervenção. Nos EUA, são realizadas anualmente cerca de 700 000 cirurgias de substituição do joelho. Com o objectivo de evitar ou adiar o recurso a esta cirurgia, foi iniciado um ensaio clínico para avaliar o potencial de células estaminais da medula óssea no tratamento de lesões do joelho. Este Ensaio Clínico pretende utilizar um procedimento desenvolvido por uma empresa de biotecnologia (o Regenexx … Continuar a ler

A Diabetes afeta a capacidade terapêutica de células estaminais mesenquimais

O potencial terapêutico das células estaminais têm sido demonstrado tanto em laboratório, como em modelos animais e em ensaios clínicos em humanos. No entanto, as células utilizadas nestes estudos são células de indivíduos saudáveis. Poucos são os estudos que avaliam este potencial em células estaminais provenientes de doentes. Contudo, no contexto da medicina regenerativa com células estaminais mesenquimais (MSCs), a utilização autóloga faz todo o sentido. Esse é, por exemplo, o caso da diabetes, onde as MSCs se mostram eficazes no tratamento das complicações associadas a esta doença. Neste contexto, foi recentemente publicado, na revista “Cell Transplantation” um estudo, realizado em ratos, onde foi demonstrado que as MSCs de diabéticos tem menor capacidade terapêutica. Neste estudo, os investigadores induziram diabetes em ratos e isolaram as … Continuar a ler

Células Estaminais em crianças com Autismo – financiado novo ensaio clínico para estudar o potencial do sangue do cordão umbilical

Foi recentemente anunciado o lançamento de um ensaio clínico de fase 1 na Universidade de Duke (EUA) para investigar a segurança da infusão autóloga de sangue do cordão umbilical (SCU) em crianças com perturbações do espectro autista (PEA). De acordo com um relatório recente do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC), o número de crianças norte-americanas com PEA aumentou significativamente para 1 em 68, um aumento de 30% em relação há 2 anos, quando o CDC estimava que 1 em cada 88 crianças tinha uma destas perturbações. Estima-se que cerca de 2 milhões de pessoas nos EUA sofram de uma perturbação do espectro autista. O estudo agora iniciado está aberto a crianças de idades compreendidas entre 24-72 meses, com diagnóstico confirmado de PEA … Continuar a ler

Células estaminais mesenquimais do tecido adiposo no tratamento da Esclerose Lateral Amiotrófica – Iniciado ensaio Clinico de fase 1 nos EUA

A Esclerose lateral amiotrófica (ELA), também designada de Doença de Lou Gehrig, ou ainda, doença de Charcot, é uma doença neurológica degenerativa, progressiva. Na ELA os neurónios motores, morrem precocemente, deixando de enviar mensagens aos músculos. Os doentes vão por isso perdendo a mobilidade, a capacidade de falar e de comer, até que, eventualmente, os músculos que controlam a respiração deixam de funcionar, causando Insuficiência Respiratória, a principal causa de morte na ELA. Esta doença afecta 5 em cada 100.000 indivíduos em todo o mundo, desconhecendo-se a sua causa. Afecta geralmente pessoas mais idosas, mas existem casos de pessoas que apresentam a doença na faixa dos 20 anos. A esperança média de vida varia entre os 2 e 5 anos, existindo porém casos em que … Continuar a ler

Live Chat