Um novo caso de sucesso de utilização do Sangue do Cordão Umbilical

Foi recentemente publicado um artigo na revista científica Pediatric Transplantation que descreve o caso de uma criança de 9 anos de idade com anemia aplástica grave tratada com sucesso com recurso a transplante autólogo (dador e paciente são a mesma pessoa) de sangue do cordão umbilical, após uma quimioterapia de baixa intensidade.
A criança, anteriormente saudável, foi diagnosticada com anemia aplástica grave adquirida que é uma falência do processo renovação das células do sangue, potencialmente fatal. Quando não tratada, esta doença tem uma taxa média de sobrevida inferior a dez meses, devido a infeções e hemorragias. Nos EUA, anualmente ocorrem mais de 400 casos de anemia aplástica grave em idade pediátrica.
Dada a ausência de resposta da criança a uma terapêutica imunossupressora, e considerando os riscos associados ao transplante hematopoiético alogénico (dador e paciente são diferentes), foi tomada a decisão de realizar o transplante autólogo de sangue do cordão umbilical. A criança recebeu alta ao 27º dia após o transplante.
Considerando o sucesso de casos como este, a utilização autóloga de sangue do cordão umbilical poderá vir a ser cada vez mais importante no tratamento desta doença.