Células do sangue do cordão umbilical benéficas em doentes com COVID-19

Desde o final de 2019 que o mundo se vê a braços com a tarefa hercúlea de travar a evolução da COVID-19 e, apesar dos esforços de contenção por parte das autoridades e da intensa investigação científica nesta área, a pandemia não parece ter um fim à vista. Nos últimos meses, começaram a surgir evidências de que um pequeno conjunto de medicamentos já existentes pode ter efeito na redução da mortalidade em doentes com COVID-19. Para além de medicamentos, outras abordagens de tratamento, baseadas na administração de células, estão a ser testadas para o tratamento destes doentes. É atualmente consensual que a COVID-19 pode provocar uma “tempestade de citocinas”, decorrente da produção exagerada de moléculas pró‑inflamatórias, podendo causar síndrome de dificuldade respiratória aguda (ARDS, do inglês Acute Respiratory Distress Syndrome), responsável pela morte de muitos doentes. Para além da administração de células estaminais mesenquimais, que tem vindo a alcançar resultados muito promissores no tratamento desta síndrome, outras terapias celulares avançadas estão também a ser avaliadas.

Neste âmbito, a empresa de biotecnologia Cellenkos, Inc., sedeada nos EUA, anunciou, em junho deste ano, que a agência reguladora norte-americana FDA (Food and Drug Administration) aprovou a realização de um ensaio clínico piloto que visa testar a segurança e eficácia do tratamento de doentes  com COVID-19 em situação crítica usando um tipo de células do sistema imunitário– denominadas células T reguladoras – que podem ser obtidas a partir de sangue do cordão umbilical e que têm a função de regular a resposta imune. De acordo com estudos prévios em modelo animal, em que as células T reguladoras se mostraram eficazes no tratamento de ARDS, o que se espera é que estas células tenham a capacidade de travar a inflamação e a tempestade de citocinas presentes nos doentes com ARDS decorrente de COVID-19, evitando um desfecho fatal e promovendo uma recuperação mais rápida.

Administração de células T do sangue do cordão umbilical reduz inflamação em doentes com COVID-19

Resultados preliminares favoráveis do tratamento de doentes com COVID-19 em estado crítico usando estas células foram recentemente publicados na revista científica Annals of Internal Medicine. O artigo descreve a evolução de dois doentes com COVID-19 que deram entrada no Hospital Universitário Johns Hopkins, nos EUA, com febre e falta de ar, uma semana após o início dos sintomas. Apesar das várias abordagens terapêuticas utilizadas, ambos os doentes, de 69 e 47 anos de idade, desenvolveram ARDS, tendo ficado em estado crítico. Sob uma autorização especial da FDA para “uso compassivo” em doentes com COVID‑19 crítica, ambos receberam até 3 doses de células T reguladoras obtidas a partir de sangue do cordão umbilical e previamente criopreservadas, sem registo de efeitos adversos. O estado dos doentes melhorou nas primeiras 48h após o primeiro tratamento, tendo sido acompanhado pela diminuição de marcadores inflamatórios e de citocinas implicadas na lesão pulmonar. Apesar de reconhecerem que os doentes receberam múltiplas intervenções terapêuticas que podem ter contribuído para a sua recuperação, os autores afirmam que a relação temporal entre a administração de células T reguladoras e a recuperação dos doentes não pode ser ignorada. Embora preliminares, os resultados da utilização de células T reguladoras no tratamento de doentes com ARDS decorrente de COVID-19 são promissores e os autores esperam agora testar esta terapia inovadora no âmbito do ensaio clínico multicêntrico e controlado com placebo que está previsto começar até setembro deste ano.

 

 

Referências:

Gladstone DE, et al. Regulatory T Cells for Treating Patients With COVID-19 and Acute Respiratory Distress Syndrome: Two Case Reports. Ann Intern Med. 2020;10.7326/L20-0681. doi:10.7326/L20-0681 [online ahead of print].

https://pipelinereview.com/index.php/2020070775231/DNA-RNA-and-Cells/Johns-Hopkins-Reports-Promising-Clinical-Data-in-COVID-19-ARDS-Treated-with-Cellenkos-Cord-Blood-T-Regulatory-Cells.html, acedido a 13 de julho de 2020.

https://www.prnewswire.co.uk/news-releases/cellenkos-r-inc-announces-fda-clearance-to-initiate-phase-1-double-blinded-randomized-placebo-controlled-trial-of-cryopreserved-cord-blood-derived-t-regulatory-cells-ck0802-for-treatment-of-covid-19-associated-acute-respiratory-distress-syn-891362475.html ,acedido a 13 de julho de 2020.