Células do Sangue do Cordão Umbilical modificadas para localizar e eliminar células cancerígenas

Um grupo de investigadores do MD Anderson Cancer Center, da Universidade do Texas, publicou na revista Leukemia os resultados do seu mais recente trabalho sobre a utilização de células do sangue do cordão umbilical modificadas para tratar alguns tipos de linfomas e leucemias.

Desde há algum tempo que se recorre à modificação de células do sistema imunitário no sentido de estas reconhecerem e eliminarem mais eficazmente células cancerígenas. Geralmente são recolhidas células T (um tipo de células do sistema imunitário) do doente, que são modificadas e depois reinfundidas no próprio após quimioterapia, ajudando na eliminação das células cancerígenas remanescentes. No entanto, esta metodologia está longe de ser a ideal, pois o doente tem que esperar algumas semanas até que as células modificadas estejam prontas para o tratamento, situação pouco favorável em doenças de evolução rápida. Um dos objetivos dos investigadores que conduziram este estudo foi desenvolver uma terapia celular eficaz para o tratamento do cancro e que possa ser administrada prontamente, sem tempos de espera. Para isso, optaram por utilizar outro tipo de células do sistema imunitário, as células “Natural Killer”, ou simplesmente NK, que têm uma apetência inata para reconhecer e eliminar vários tipos de células infetadas ou disfuncionais presentes no organismo. A metodologia agora desenvolvida permite potenciar essa capacidade das células NK para localizar e eliminar células cancerígenas causadoras de certas leucemias e linfomas. Embora seja possível recolher células NK do doente, estas apresentam uma capacidade de tratamento limitada. Como não é necessário fazer testes de compatibilidade para administrar células NK e estas podem ser isoladas de forma relativamente fácil a partir de sangue do cordão umbilical, a sua utilização apresenta vantagens claras. Neste contexto, o sangue do cordão umbilical surge como uma fonte muito conveniente, pois existem unidades criopreservadas que podem ser utilizadas prontamente para obter células NK para tratamento.

Células NK do Sangue do Cordão Umbilical modificadas para tratar leucemias e linfomas

Através de engenharia genética, os investigadores conseguiram modificar células NK do sangue do cordão umbilical no sentido de estas conseguirem mais eficazmente localizar e destruir células cancerígenas. A modificação permitiu também que estas células permaneçam mais tempo no organismo. As células NK modificadas poderão persistir durante meses e assim produzir um efeito anti tumoral mais prolongado. As células NK modificadas demonstraram grande capacidade de multiplicação e, em modelo animal, migraram para locais afetados pela doença, produzindo efeitos notáveis na eliminação de células tumorais. Após o sucesso dos estudos em modelo animal, os investigadores iniciaram agora um ensaio clínico para testar este método de tratamento em 36 doentes oncológicos no MD Anderson Cancer Center, nos EUA.

A estratégia de modificação de células NK para localizar e eliminar células cancerígenas poderá ser utilizada para tratar uma grande variedade de tumores. As unidades de sangue do cordão umbilical criopreservadas constituem uma fonte facilmente acessível de células NK. Resultados positivos do ensaio clínico agora iniciado permitirão um acesso mais alargado a este tipo de terapias por parte dos doentes oncológicos.

Referência:

Liu E, et al. Cord blood NK cells engineered to express IL-15 and a CD19-targeted CAR show long-term persistence and potent anti-tumor activity. Leukemia. 2017 Jul 20. doi: 10.1038/leu.2017.226.