Células do tecido adiposo permitem melhorar a qualidade de vida de doentes com osteoartrite do joelho

A osteoartrite, ou osteoartrose, do joelho resulta da degeneração da cartilagem articular e provoca dor, rigidez e limitação da função da articulação, sendo uma das principais causas de incapacidade em adultos. As injeções de ácido hialurónico e corticosteroides representam opções de tratamento eficazes, mas com eficácia transitória, em estádios precoces de degeneração da cartilagem do joelho, sendo frequente, em estádios mais avançados, a utilização da opção cirúrgica de artroplastia do joelho, que consiste na colocação de uma prótese metálica. Uma alternativa inovadora, que tem vindo a suscitar interesse crescente nos últimos anos, é a injeção de células estaminais, nomeadamente do tecido adiposo, na cartilagem afetada. O tecido adiposo (gordura existente no nosso corpo) é rico em células estaminais mesenquimais, cujas propriedades, nomeadamente regenerativas e anti-inflamatórias, lhe conferem um enorme potencial para o tratamento de várias doenças. Vários estudos têm vindo a sugerir que o tratamento de osteoartrite do joelho com células do tecido adiposo é seguro e eficaz, não estando ainda estabelecido, porém, qual o melhor procedimento a adotar, nem o mecanismo de ação destas células. É, por isso, importante a realização de mais estudos, que permitam esclarecer estas questões.

Estudo italiano confirma utilidade das células do tecido adiposo no tratamento de osteoartrite do joelho

Um novo estudo, realizado em Itália, avaliou a segurança e a eficácia do tratamento de 78 doentes com osteoartrite do joelho com recurso a artroscopia e injeções intra-articulares de células do tecido adiposo. Para este processo, uma pequena porção de tecido adiposo foi obtida por lipoaspiração e preparada de forma a obter um concentrado de células, que foram seguidamente injetadas no joelho do próprio doente. Todos os doentes tiveram alta no dia seguinte à intervenção e, após um período de 10 dias de repouso, fizeram fisioterapia com vista à recuperação da articulação afetada. Embora não tenham sido registados efeitos adversos severos decorrentes do tratamento experimental, a maior parte dos doentes reportou inchaço do joelho na primeira semana após a intervenção, que desapareceu durante as 5 semanas seguintes.

Quanto à eficácia do tratamento, a vasta maioria dos participantes (86%) apresentou melhorias significativas ao nível da dor na articulação. Para além disso, foram também registadas melhorias significativas ao nível da função da articulação, na realização de tarefas do dia-a-dia e de atividades desportivas, com impacto positivo na qualidade de vida dos doentes. Com efeito, quando questionados acerca do seu grau de satisfação com o tratamento experimental, a maioria dos participantes no estudo afirmou-se satisfeito com a intervenção e com as melhorias sentidas.

Este estudo vem confirmar a utilidade das células do tecido adiposo no tratamento de osteoartrite do joelho, representando uma estratégia segura e eficaz para diminuir a dor e melhorar a função da articulação, refletindo-se numa maior capacidade para realizar as atividades do dia-a-dia, atividades desportivas e, em última instância, melhorar a qualidade de vida destes doentes.

 

Referência:

Bistolfi A, et al. Treatment of knee osteoarthritis by intra-articular injection of concentrated autologous adipose tissue: a twenty four month follow-up study. Int Orthop. 2021 Jan 4. doi: 10.1007/s00264-020-04923-0. Epub ahead of print.