Células estaminais do cordão umbilical eficazes no tratamento de osteoartrite

Um ensaio clínico recente demonstrou que as células estaminais mesenquimais (MSC, Mesenchymal Stem Cells) presentes no tecido do cordão umbilical conseguem reduzir a dor no joelho associada a osteoartrite.

A osteoartrite, ou osteoartrose, é uma das principais causas de incapacidade na população adulta e estima-se que haja atualmente mais de 30 milhões de pessoas afetadas por este problema. Caracteriza-se pela destruição progressiva da cartilagem das articulações afetadas, originando dor, rigidez e dificuldade de movimentos. A terapêutica disponível atualmente inclui anti-inflamatórios, que podem ser tomados oralmente ou injetados localmente, infiltrações de ácido hialurónico, ou mesmo cirurgia para substituição da cartilagem danificada. Embora não exista cura para a osteoartrite, tem-se assistido, nos últimos anos, ao desenvolvimento de tratamentos inovadores, à base de células estaminais, com potencial para aliviar os sintomas e até travar a progressão da doença.

Tratamento com células estaminais mesenquimais melhora dor no joelho

Num estudo recentemente publicado, os autores procuraram compreender se a aplicação local de MSC do tecido do cordão umbilical era mais eficaz no alívio dos sintomas de osteoartrite do joelho do que o tratamento com ácido hialurónico.

Vinte e nove doentes, com uma média de 56 anos de idade, foram divididos em 3 grupos e tratados de forma diferente ao longo de seis meses: o primeiro grupo recebeu um tratamento com MSC; o segundo grupo recebeu dois tratamentos com MSC; e o terceiro grupo recebeu dois tratamentos com ácido hialurónico (grupo controlo).

Ao analisar os resultados, os autores observaram que os doentes do segundo grupo, que receberam dois tratamentos, cada um contendo 20 milhões de MSC do tecido do cordão umbilical, sentiram um maior alívio da dor, comparativamente aos do grupo controlo. Para além disso, os testes aplicados 6 e 12 meses depois do primeiro tratamento revelaram que os doentes (dos grupos 1 e 2) que receberam MSC melhoraram, ao nível da função e dor na articulação, relativamente ao seu estado inicial. Os doentes que mais melhoraram foram os do segundo grupo, com uma redução de 86% na dor relativamente ao seu estado inicial, em contraste com a redução de apenas 38% observada para o grupo controlo.

Não tendo observado efeitos adversos relacionados com a administração de células estaminais, os autores concluíram que este novo procedimento é seguro e consideram que as melhorias observadas se devem ao efeito anti-inflamatório e regenerativo das MSC, já demonstrado em estudos anteriores.

Em suma, a administração repetida de MSC no joelho com osteoartrite é segura e reduz a dor de forma mais eficaz e duradoura do que o tratamento com ácido hialurónico, podendo tornar-se numa opção terapêutica viável no futuro.

Referência:

Matas J, et al. Umbilical Cord-Derived Mesenchymal Stromal Cells (MSCs) for Knee Osteoarthritis: Repeated MSC Dosing Is Superior to a Single MSC Dose and to Hyaluronic Acid in a Controlled Randomized Phase I/II Trial. Stem Cells Transl Med. 2019 Mar;8(3):215-224.

 

Artigo relacionado:

Células estaminais do tecido do cordão umbilical no tratamento de osteoartrite