Células Estaminais do Sangue do Cordão Umbilical investigadas para o Tratamento da Psoríase

A psoríase é uma doença crónica da pele de natureza autoimune que se caracteriza pelo aparecimento de lesões avermelhadas ou com aspeto de “escamas” que causam grande desconforto aos doentes. Estas podem ocorrer em vários locais do corpo, nomeadamente nas mãos, pés, cotovelos, joelhos e couro cabeludo.

A psoríase afeta 2-3% da população mundial, sendo ainda desconhecidas as suas causas. Embora esteja associada a uma predisposição genética, a doença só se manifesta clinicamente quando se reúnem determinados fatores ambientais e imunológicos.

Dado que não existe cura para a psoríase, o seu tratamento passa por prevenir e tratar as lesões quando elas estão mais exacerbadas, através da aplicação de cremes com agentes hidratantes ou com corticosteroides entre outros. Nos casos mais severos, pode recorrer-se também a fototerapia (com recurso a luz UV) e agentes imunossupressores, que estão associados a um grau significativo de toxicidade para o organismo. Existe, assim, necessidade de procurar alternativas terapêuticas para estes doentes.

Células Estaminais Melhoram a Inflamação da Pele em modelo animal

Nos últimos anos, tem-se vindo a assistir a um aumento do número de estudos bem-sucedidos no tratamento de doenças autoimunes recorrendo a células estaminais mesenquimais, devido à sua capacidade para regular a resposta imune. Investigadores da Universidade de Seoul colocaram a hipótese de que também a psoríase poderia ser tratada recorrendo a este tipo de células. Neste âmbito, realizaram uma série de experiências para avaliar o efeito das células estaminais mesenquimais derivadas de sangue do cordão umbilical em lesões psoriáticas induzidas em modelo animal.

Os resultados revelaram uma diminuição significativa da inflamação da pele associada à administração de células estaminais em modelo animal, quer quando a administração precedeu a lesão quer quando esta ocorreu após a lesão. Este facto permitiu aos autores concluir que o tratamento com células estaminais mesenquimais derivadas de sangue do cordão umbilical poderá ser utilizado não só para prevenir, como também para tratar lesões psoriáticas pré-existentes. A realização de ensaios clínicos em humanos poderá abrir portas para a utilização deste tipo de terapêutica nos casos mais severos de psoríase e melhorar a qualidade de vida destes doentes.

 

Referência:

Lee, YS et al. Human umbilical cord blood-derived mesenchymal stem cells ameliorate psoriasis-like skin inflammation in mice. Biochem Biophys Rep. 2016 Oct 8;9:281-288.