Células Estaminais Mesenquimais aumentam os efeitos sistémicos da Radioterapia

As células estaminais mesenquimais (MSC) são um tipo de células estaminais presente numa variedade de tecidos, como a medula óssea, o sangue e tecido do cordão umbilical e o tecido adiposo. Estas células podem ser diferenciadas em células especializadas que se encontram em diferentes tecidos do corpo, como cartilagem, osso e gordura, apresentando potencialidades na área da medicina regenerativa. Para além disso, têm sido testadas para o tratamento de um leque alargado de doenças, incluindo o cancro por serem capazes de se dirigirem aos tumores e se incorporarem no seu estroma.

Foi recentemente publicado um estudo na revista científica “Oncotarget“, segundo o qual as MSC podem servir como agentes para reforçar os efeitos locais e sistémicos da radioterapia, isto é, os efeitos que afetam as células tumorais irradiadas e as que se encontram distantes destas. Esta importante descoberta poderá vir a ser utilizada para conseguir uma radioterapia mais eficaz, sugerindo ainda que a radioterapia pode, para além de um tratamento local e regional bem-sucedido, ser uma nova terapêutica sistémica contra o cancro. Este estudo foi realizado utilizando modelos de tumores implantados em ratinhos e MSC do tecido do cordão umbilical. O trabalho demonstrou que o tratamento combinado de radioterapia com MSC, tanto nos tumores irradiados como nos que se situam a alguma distância destes, reduz a taxa de crescimento dos mesmos devido à diminuição da taxa de proliferação do tumor e ao aumento da morte das células tumorais.

Segundo os investigadores deste estudo, as MSC têm um grande potencial para o tratamento do cancro, dado que são capazes de se alojar nos tumores e, ao serem pré‑ativadas (in vitro) ou ativadas diretamente (in vivo) por radiação, libertam fatores supressores tumorais, produzindo um efeito significativamente maior do que o exercido apenas pela radiação ionizante sobre o tumor.

Consulte o artigo:

http://www.impactjournals.com/oncotarget/index.php?journal=oncotarget&page=article&op=view&path%5B%5D=5216&pubmed-linkout=1