História da Utilização do Sangue do Cordão Umbilical

A existência de células estaminais hematopoiéticas no sangue do cordão umbilical foi descrita pela primeira vez em 1974. Em 1988, uma equipa multidisciplinar realiza, em Paris, o primeiro transplante com sangue do cordão umbilical, para tratar uma criança com anemia de Fanconi.

Numa viagem ao passado, a Dra. Joanne Kurtzberg, prestigiada médica hemato-oncologista especialista em transplantação com sangue do cordão umbilical, conta, num artigo publicado recentemente, um pouco do seu percurso e a sua visão da história e do futuro do sangue do cordão umbilical.

“O Dr. Broxmeyer transportou a amostra congelada num recipiente de transporte refrigerado – um lugar no avião para ele, outro para as células do cordão – e chegou no dia do transplante”, relembra a Dr.ª Kurtzberg, referindo-se à forma como tudo se conjugou para se realizar o primeiro transplante com sangue do cordão umbilical, em 1988. Um doente seu – o Mathew – na altura com 5 anos de idade, que sofria de anemia de Fanconi, recebeu o sangue do cordão umbilical colhido no parto da irmã, que era saudável. “Após este sucesso inicial, outros investigadores ampliaram este trabalho, ao tratarem outros irmãos (HLA) compatíveis usando sangue do cordão, geralmente para leucemias. O sangue do cordão não só funcionava, como apresentava vantagens relativamente à transplantação com medula óssea (…) Nos dias de hoje, o sangue do cordão armazenado de dadores não relacionados é utilizado na rotina em doentes que não tenham um dador adulto compatível, relacionado ou não.”, refere a autora. “O sangue do cordão tem ainda um longo caminho de desenvolvimento pela frente. É notável que algo que é continuamente descartado possa salvar vidas (…) Prevejo que o uso das células do sangue do cordão (…) vá emergir como um dos maiores avanços das novas terapêuticas na medicina na próxima década” remata a autora, concluindo entusiasticamente a sua análise.

O artigo, publicado na revista científica Stem Cells Translational Medicine, conta a história de sucesso do sangue do cordão umbilical no panorama da transplantação, em que especialistas de várias áreas se juntaram para contribuir para o progresso da medicina.

Leia o artigo na integra aqui

 

Sobre a Dr.ª Joanne Kurtzberg

Médica hemato-oncologista e prestigiada especialista em transplantação hematopoiética pediátrica da Universidade de Duke, nos EUA, pioneira na transplantação de sangue do cordão umbilical e fundadora de um dos maiores bancos públicos de sangue do cordão umbilical, o Carolinas Cord Blood Bank.

 

Referência:

Joanne Kurtzberg. A History of Cord Blood Banking and Transplantation. Stem Cells Transl Med. 2017 May; 6 (5): 1309-1311.