Investigação em Portugal na área das Células Estaminais

A investigação científica em células estaminais (CE) tem evoluído consideravelmente e muitos estudos estão inclusive a desenrolar-se bem perto das nossas casas, em laboratórios portugueses. São vários os grupos, de norte a sul do país, que fazem investigação na área das CE, focando o seu trabalho em temas como: as células estaminais embrionárias, células estaminais adultas de várias fontes, células estaminais cancerígenas, a importância das CE nas doenças neurodegenerativas, na engenharia de tecidos e na medicina regenerativa, a expansão de células estaminais, entre outros.
O interesse nesta área é tal que em 2004 cerca de 70 investigadores portugueses decidiram fundar a Sociedade Portuguesa de Células Estaminais e Terapia Celular (SPCE-TC). Esta sociedade congrega cientistas portugueses que trabalham, em Portugal e no estrangeiro, em várias instituições científicas e empresas na área das células estaminais. O seu principal objetivo é promover a discussão de diferentes temas como o futuro da investigação em células estaminais, as potencialidades de alguns resultados para aplicação clínica posterior, questões éticas e legais relacionadas com as células estaminais e ainda incentivar a investigação cooperativa entre cientistas de diferentes origens. Todos os anos esta sociedade organiza um evento: o encontro científico anual da SPCE TC, um congresso que tem por objetivo divulgar e discutir algumas das mais recentes descobertas e abordagens técnicas dos vários grupos que trabalham nesta área e debater o “estado da arte” de muitos aspetos da investigação sobre as terapias com células estaminais. Nesta reunião são feitas apresentações orais e sessões de Posters, mesas redondas e palestras com cientistas internacionalmente reconhecidos.
Como se depreende, a par do que está a acontecer internacionalmente, também em Portugal existe uma comunidade científica dedicada à investigação na área das células estaminais, nos seus diversos aspetos, e que contribui ativamente para o avanço no conhecimento e na utilização das células estaminais, quer através de investigação básica quer através de investigação clínica aplicada.