Produção de plaquetas em grande escala usando células estaminais pluripotentes induzidas

As plaquetas, cuja principal função é prevenir hemorragias, são vitais para o tratamento de muitas doenças do sangue e traumatismos. O fornecimento destas células sanguíneas através de transfusão é frequentemente insuficiente para atender às necessidades pois a doação é escassa. Para resolver este problema, um grupo de investigadores desenvolveu uma estratégia clinicamente aplicável para a derivação de plaquetas funcionais a partir de células estaminais pluripotentes induzidas (iPSC) humanas. Segundo o artigo publicado na revista Cell Stem Cell, este grupo de investigadores conseguiu fazer uma produção em grande escala de plaquetas a partir de iPSC. De acordo com o artigo, a equipa de investigação manipulou geneticamente células de forma a transformá-las em células produtoras de plaquetas, chamadas progenitores de megacariócitos. A partir destes progenitores de megacariócitos foi possível produzir grandes quantidades de plaquetas com uma capacidade de coagulação semelhante às plaquetas doadas. Ao contrário das plaquetas doadas, estas podem ser expandidas e armazenadas, através da sua criopreservação, por um grande período de tempo.
Este método poderá acabar com a escassez de plaquetas e assegurar tratamentos de plaquetas para todos os que deles necessitam. A equipa de investigação, liderada pelo Prof Koji Eto, da Universidade de Kyoto, disse que pretende tornar o método clinicamente disponível em 10 anos.

Referência:
Expandable Megakaryocyte Cell Lines Enable Clinically Applicable Generation of Platelets from Human Induced Pluripotent Stem Cells, Nakamura et al., Cell Stem Cell. 2014 Feb 12. pii: S1934-5909(14)00012-5.