Bancos Familiares e Bancos Públicos de Sangue do Cordão Umbilical – Porque faz sentido a sua coexistência

A coexistência de bancos públicos e familiares de armazenamento das células estaminais do sangue do cordão umbilical (SCU), colhidas no momento do parto, é uma realidade na maioria dos países desenvolvidos, onde estas duas estruturas se complementam. Quando se opta por fazer a criopreservação das células estaminais é importante perceber as diferenças entre bancos públicos e familiares. Nos bancos familiares são armazenadas amostras de SCU para uso no próprio (utilização autóloga) ou em familiares compatíveis (utilização alogénica relacionada), enquanto nos bancos públicos são guardadas amostras de SCU, doadas pelos pais, para serem utilizadas em transplantes alogénicos compatíveis, não relacionados (dador e recetor não têm laços de parentesco). (mais…)