Demonstrada segurança clínica um ano após o primeiro transplante de células pluripotentes induzidas

As células pluripotentes induzidas (iPSCs) são células estaminais pluripotentes geradas diretamente a partir de células adultas. O interesse terapêutico destas células baseia-se, entre outros, no facto de o recurso a este tipo de células poder permitir a sua utilização em medicina regenerativa. O primeiro estudo clínico do mundo a usar iPSCs iniciou-se há um ano atrás, no Japão, com o transplante de células da retina produzidas a partir de iPSCs da própria doente. Foi recentemente noticiado que a doente submetida a esta cirurgia se encontra bem, de acordo com os investigadores envolvidos no transplante, o que demonstra, até agora, a segurança do tratamento. Sendo este o primeiro estudo clínico envolvendo a administração de iPSCs em humanos, tinha como principal objetivo confirmar a segurança destas células … Continuar a ler