Sangue do cordão umbilical expandido em laboratório aplicado em crianças com anemia falciforme

A anemia falciforme é uma doença hereditária que afeta os glóbulos vermelhos (que, em vez da forma característica de disco bicôncavo, têm forma de foice) e conduz a múltiplos problemas de saúde, crises dolorosas e mortalidade precoce. Todos os anos, aproximadamente 300.000 crianças nascem com anemia falciforme, em todo o mundo. Embora na Europa e nos EUA a incidência desta doença tenha vindo a aumentar, continua a ser mais prevalente em países africanos e na Índia. As opções terapêuticas habitualmente utilizadas para tratar doentes com anemia falciforme, nomeadamente durante os episódios de exacerbação da doença, não têm como objetivo a cura, tratando-se, antes, de tratamentos de suporte, que recorrem, por exemplo, a transfusões sanguíneas e analgésicos. O único tratamento consensual capaz de curar a anemia … Continuar a ler