Células estaminais promovem melhorias em doença pulmonar rara

Oito doentes com fibrose pulmonar idiopática, uma doença rara que afeta os pulmões, melhoraram após tratamento com células estaminais da medula óssea, como demonstra um estudo piloto recentemente publicado na revista científica Stem Cells Translational Medicine. A fibrose pulmonar idiopática manifesta-se geralmente a partir dos 50 anos, predominantemente em indivíduos do sexo masculino. O principal sintoma é a sensação de falta de ar, muitas vezes acompanhada de tosse seca e persistente. É causada pela progressiva transformação do tecido que está entre os alvéolos pulmonares em tecido fibroso, semelhante ao de uma cicatriz, o que dificulta as trocas gasosas nos pulmões. Em média, estes doentes sobrevivem 3 a 5 anos após o diagnóstico, no entanto, a evolução da doença é muito variável, podendo ser de progressão … Continuar a ler