Células derivadas de sangue do cordão umbilical no tratamento da diabetes

A diabetes é uma das doenças crónicas mais prevalentes a nível mundial, afetando mais de 366 milhões de pessoas, estimando-se que possa chegar aos 552 milhões em 2030, segundo a Federação Internacional da Diabetes. O número de doentes diabéticos tem vindo a aumentar, devido a vários fatores, como o envelhecimento da população, o sedentarismo e a obesidade. Devido aos níveis aumentados de glicose (açúcar) no sangue, os diabéticos têm maior probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares, problemas renais, oculares, entre outros. Preocupante, também, é o rápido aumento do número de crianças diagnosticadas com diabetes tipo 1 e tipo 2. A diabetes é, neste momento, um grave problema de saúde à escala global, que obriga à mobilização de esforços para encontrar abordagens terapêuticas inovadoras, apesar dos grandes … Continuar a ler

Expansão de células do Sangue do Cordão Umbilical para tratamento da Diabetes Tipo 1

Estudos epidemiológicos sugerem que a incidência da diabetes tipo 1 tem vindo a aumentar, a nível mundial, havendo mais de 3 milhões de casos de diabetes tipo 1 só nos EUA. A diabetes tipo 1, geralmente diagnosticada em crianças e adolescentes, é uma doença autoimune, causada pela destruição das células β (beta) do pâncreas, produtoras de insulina. A insulina é uma hormona vital, que regula os níveis de glicose no sangue. O não tratamento da diabetes leva a consequências graves, podendo afetar todos os órgãos do corpo. Na diabetes tipo 1, existe um défice permanente de insulina, ficando os doentes permanentemente dependentes da administração de insulina exógena. Embora a administração de insulina promova a sobrevivência e bem‑estar dos doentes, permite apenas melhorar a sintomatologia, não … Continuar a ler

Células mesenquimais do cordão umbilical demonstram eficácia terapêutica em doentes com diabetes tipo 2

Foram recentemente publicados os resultados de um ensaio clínico para avaliar a segurança e eficácia da infusão de células estaminais mesenquimais do cordão umbilical em doentes com diabetes tipo 2. Apesar de o ensaio incluir um pequeno número de doentes, os resultados foram positivos. A diabetes tipo 2 é o tipo mais frequente de diabetes (cerca de 90% dos casos de diabetes em todo o mundo) sendo uma das principais causas de mortalidade em indivíduos com mais de 60 anos. Estima-se que em Portugal existam cerca de 1 milhão de doentes com diabetes. A diabetes tipo 2 pode resultar de uma resistência do organismo aos efeitos da insulina (hormona responsável por regular os níveis de açúcar no sangue) ou da produção insuficiente desta hormona não … Continuar a ler