Doentes com Lúpus melhoram após tratamento com células estaminais

O Lúpus Eritematoso Sistémico (LES) é uma das doenças autoimunes com maior prevalência e caracteriza-se pela produção de anticorpos contra o próprio organismo. Vários órgãos, por exemplo os rins, pulmões e o sistema nervoso, podem ser afetados pela doença, originando sintomas como fadiga, febre e dores nas articulações. Em Portugal, afeta cerca de 0,07% da população, sobretudo feminina, com impacto significativo na sua qualidade de vida. O LES é uma doença crónica, geralmente controlada utilizando fármacos imunossupressores e corticosteroides. No entanto, o tratamento convencional revela-se insuficiente em mais de 30% dos doentes, que acabam por sofrer recaídas ou não responder ao tratamento. De acordo com vários estudos publicados nos últimos anos, uma nova opção terapêutica baseada em células estaminais mesenquimais poderá vir a ficar disponível … Continuar a ler

Transplante de células estaminais protege ossos nos doentes com lúpus

O lúpus eritematoso sistémico, mais conhecido como lúpus, é uma doença autoimune que afeta principalmente a pele, as articulações, os rins e o cérebro, podendo no entanto afetar outros órgãos. Os doentes com lúpus sofrem de fadiga, dores nas articulações e edemas, apresentado ainda um risco marcadamente aumentado de desenvolver osteoporose, como consequência do tratamento com fármacos imunossupressores. Ensaios clínicos têm demonstrado que o transplante de células estaminais mesenquimais pode melhorar consideravelmente a condição destes doentes ajudando a reduzir o risco de osteoporose, não tendo ainda esclarecido o mecanismo através do qual este tratamento funciona. Recentemente, recorrendo a um modelo animal de lúpus, investigadores descobriram um mecanismo através do qual os transplantes de células estaminais podem ajudar a preservar os ossos de doentes com lúpus. … Continuar a ler