Células estaminais do tecido do cordão umbilical diminuem lesão neurológica em paralisia cerebral

A paralisia cerebral resulta de uma lesão neurológica que acontece geralmente durante a gestação ou na altura do nascimento e está associada a um amplo conjunto de sintomas, desde limitações físicas praticamente impercetíveis até alterações profundas a nível cognitivo. Atualmente a paralisia cerebral afeta cerca de dois a três em cada 1.000 recém‑nascidos, não existindo ainda uma solução eficaz para o seu tratamento. Os resultados de vários trabalhos de investigação divulgados nos últimos anos sugerem que a utilização de células estaminais pode vir a constituir uma opção de tratamento para atenuar os sintomas da paralisia cerebral. Para além do sangue do cordão umbilical, que tem demonstrado resultados promissores em ensaios clínicos, com dezenas de crianças com paralisia cerebral já infundidas, também o tecido do cordão … Continuar a ler

Sangue do Cordão Umbilical melhora Capacidades Motoras em Crianças com Paralisia Cerebral

A paralisia cerebral é a perturbação motora mais prevalente da infância, afetando dois a três em cada 1.000 recém-nascidos. A paralisia cerebral resulta geralmente de uma lesão cerebral in utero ou perinatal, como uma lesão hipóxica, hemorragia ou acidente vascular cerebral. As crianças afetadas podem apresentar diferentes graus de deficiências funcionais, que vão de limitações ligeiras das capacidades motoras avançadas até automobilidade severamente limitada, resultando em incapacidade de autonomia e independência. Em modelos animais de lesão cerebral isquémica e paralisia cerebral a administração de células do sangue do cordão umbilical foi capaz de melhorar a função motora. Os resultados destes estudos sugerem que as células do sangue do cordão umbilical sinalizam células endógenas a promover o processo de reparação. Assim, alguns investigadores colocaram a hipótese … Continuar a ler

Ensaio clinico com tratamento pioneiro utilizando dois tipos de células estaminais de cordão umbilical para o tratamento da Paralisia Cerebral

Foi recentemente anunciado o lançamento de um novo ensaio clinico utilizando um tratamento inovador para a Paralisia Cerebral. Este ensaio clinico envolverá vários centros clínicos e irá averiguar a segurança e eficácia da infusão dupla de dois tipos de células estaminais autólogas derivadas de sangue e tecido do cordão umbilical. O ensaio clinico irá utilizar uma amostra de sangue do cordão umbilical e uma amostra de células mesenquimais de tecido do cordão umbilical expandida ex-vivo. Atualmente existem vários estudos clínicos internacionais centrados no uso de células estaminais do cordão umbilical para o tratamento da paralisia cerebral, mas a utilização das células mesenquimais do tecido e do sangue do cordão umbilical em conjunto é uma novidade. A Paralisia Cerebral resulta de uma lesão ou anomalia no … Continuar a ler