Tecido adiposo autólogo eficaz no tratamento da osteoartrite

A osteoartrite ou osteoartrose (OA) é a doença articular mais comum, afetando 10-15 % da população mundial, com uma incidência superior a 60% nos homens e a 70% nas mulheres com mais de 65 anos de idade. Esta doença degenerativa das articulações causa dor e incapacidade física, sendo a principal responsável pelo absentismo laboral após os 50 anos de idade. A idade é o principal fator de risco da osteoartrite, sendo por isso previsível que, dado o envelhecimento da população, haja um aumento significativo na incidência desta doença nas próximas décadas.

Neste contexto um grupo de investigadores desenvolveu um estudo com o objetivo de avaliar a eficácia da utilização de células estaminais isoladas do tecido adiposo autólogo (do próprio) em doentes com osteoartrite.

Este estudo envolveu vários centros clínicos que acompanharam 1114 doentes com osteoartrite de grau 2 a 4. Os doentes foram submetidos a uma lipossucção, tendo-se de seguida procedido ao isolamento da fração vascular de estroma (SVF) do tecido adiposo, rica em células mesenquimais. A fração SVF isolada foi depois injetada nas articulações afetadas. Os doentes foram seguidos durante um período mínimo de 12 meses (entre 12 e 54 meses), tendo-se avaliado a sua evolução aos 3, 6 e 12 meses. Os parâmetros avaliados foram: a dor, mobilidade, grau de movimento articular, rigidez e quantidade de analgésicos e anti-inflamatórios utilizados.

Após 12 meses, foi verificada uma melhoria de pelo menos 75% em 63 % dos doentes e de pelo menos 50% em 91% dos doentes, tendo-se verificado que a toma de medicamentos diminuiu significativamente, diminuindo também o recurso a cirurgia de substituição de joelho ou anca (dos 503 doentes referenciados para estas cirurgias no inicio do estudo, apenas 4 continuaram a necessitar de substituição de anca no fim do estudo). No decorrer do estudo não foram detetados efeitos secundários significativos.

Os investigadores concluíram que a utilização autóloga da fração SVF do tecido adiposo na osteoartrite degenerativa é segura e eficaz, levando a uma melhoria da qualidade de vida.

Apesar dos resultados positivos, ainda não é possível garantir que esta terapêutica permita uma cura definitiva da osteoartrite. Os autores propõem seguir os doentes durante mais tempo para avaliar os resultados a longo prazo da utilização autóloga da fração SVF do tecido adiposo.

Fonte:

http://ingentaconnect.com/content/cog/ct/pre-prints/content-CT-1300_Michalek_et_al