O primeiro transplante com Células Estaminais guardadas num Banco Familiar português

Fez recentemente 6 anos que se realizou o 1º transplante de células estaminais do sangue do cordão umbilical em Portugal, com uma amostra guardada na Crioestaminal, revelando-se um transplante bem sucedido.
O transplante de células estaminais criopreservadas realizou-se no Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, em 2007, numa criança de 14 meses que sofria de Imunodeficiência Combinada Severa. Esta doença rara, caracterizada por deficiências no sistema imunitário, tornava a criança suscetível a infeções graves, recorrentes e potencialmente fatais. A solução, neste caso, passava por um transplante de células estaminais do sangue do cordão umbilical ou da medula óssea, tendo sido o primeiro a opção escolhida por se encontrar disponível uma amostra de sangue do cordão umbilical de um irmão compatível, guardada pela Crioestaminal, em 2003. O sangue do cordão umbilical tem ainda a vantagem de, contrariamente à medula óssea, ter um procedimento de colheita totalmente indolor e não acarretar quaisquer riscos para o dador, para além de estar imediatamente disponível.
O transplante alogénico de sangue do cordão umbilical foi realizado com sucesso, e a criança tem hoje um estado de saúde considerado normal.
Este transplante é um ótimo exemplo do potencial das células estaminais criopreservadas.