Tratamento de tuberculose multirresistente três vezes mais eficaz com células estaminais

Foi recentemente publicado um estudo sobre o tratamento de tuberculose multirresistente (MDR) usando células estaminais dos próprios doentes.

O tratamento convencional da tuberculose MDR é feito por recurso a uma combinação de antibióticos, no entanto nem todos os doentes respondem a este tratamento. Como a tuberculose atinge geralmente os pulmões e as células estaminais mesenquimais (MSC) migram para os pulmões em resposta a inflamação ou lesão promovendo reparação/regeneração, investigadores do Hospital Universitário Karolinska, na Suécia, decidiram testar se o uso de MSC dos próprios doentes poderia melhorar o tratamento usual da tuberculose MDR.

Os investigadores administraram os antibióticos convencionais a 30 doentes com tuberculose MDR em combinação com aproximadamente 10 milhões de MSC da medula óssea dos próprios doentes. Passados 18 meses, compararam os valores dos doentes experimentais com os do grupo controlo, que receberam apenas os antibióticos convencionaisd.

Os resultados mostraram que 16 dos 30 doentes tratados com MSC estavam curados da doença, em comparação com apenas 5 do grupo controlo. Os investigadores que conduziram o estudo dizem-se animados com os resultados mas reconhecem que é necessário uma avaliação mais aprofundada com ensaios clínicos de fase 2 para determinar a segurança e eficácia deste tratamento em diferentes regiões geográficas, como a África do Sul, onde a tuberculose MDR e tuberculose extremamente resistente aos medicamentos são comuns.

O artigo com os resultados deste estudo foi publicado na revista The Lancet Respiratory Medicine (2014; doi:10.1016/S2213-2600(13)70234-0).