Implantado primeiro dispositivo com células estaminais para tratamento de diabetes tipo I em doente

Uma empresa de medicina regenerativa dos EUA (Viacyte) anunciou recentemente que implantou, pela primeira vez num doente, um dipositivo com células estaminais para tratar diabetes tipo I.

A empresa iniciou em setembro um ensaio clínico de fase I/II para testar a segurança, tolerabilidade e eficácia de um produto, desenvolvido ao longo de 10 anos, para o tratamento da diabetes tipo I. O produto final, designado VC-01, é uma combinação de células percursoras de células pancreáticas, colocadas dentro de um dispositivo poroso impermeável a células. O dispositivo permite proteger as células implantadas de possíveis ataques pelo sistema imunitário, impede que estas se dispersem e serve de suporte para a formação de vasos sanguíneos ao redor do dispositivo (processo essencial para a sobrevivência das células e para a distribuição da insulina produzida por estas). As células percursoras de células pancreáticas são obtidas a partir de células estaminais embrionárias, e irão, depois de implantadas, diferenciar-se e maturar em células do pâncreas produzindo não só a insulina (essencial para controlar os níveis de glicose (açúcar) no sangue) como também outras hormonas normalmente produzidas no pâncreas.

Os estudos pré-clínicos realizados em ratos demonstraram que este dispositivo era eficaz no controlo dos níveis de glicose. O ensaio clínico, agora iniciado, tem como objetivo demonstrar que o produto é seguro e eficaz em humanos. O dispositivo será aplicado em cerca de 40 doentes, e serão testadas diferentes doses para avaliar a quantidade necessária para conseguir que os doentes deixem de necessitar de insulina.

Os investigadores esperam que o VC-01 permita o controlo dos níveis de glicose no sangue através de um procedimento minimamente invasivo, conseguindo eliminar a necessidade de injeções de insulina. Esperam também conseguir uma redução significativa das doenças crónicas associadas à diabetes e uma significativa redução do risco de hipoglicémia.

Segundo o último Relatório Anual do Observatório Nacional de Diabetes, em todo o mundo mais de 79 mil crianças e jovens desenvolveram diabetes tipo I em 2013. Em Portugal foram registados 311 novos casos, sendo o número total de crianças e jovens com diabetes tipo I no nosso pais de 3 261. Este ensaio clínico abre portas a uma potencial terapêutica que poderá representar no futuro a cura para muitos destes doentes.

 

Fonte:

http://viacyte.com/press-releases/viacytes-vc-01-investigational-stem-cell-derived-islet-replacement-therapy-successfully-implanted-into-first-patient/?elq=06566e66aec34f3f81e07cebab370379&elqCampaignId=6