• Escolha com confiança.
    Escolha a segurança
    da crioestaminal.

    A Crioestaminal foi eleita Prémio Cinco Estrelas pelo 2º ano consecutivo
    e Escolha do Consumidor, pelo 5º ano consecutivo.

  • Primeiro e maior banco
    de criopreservação em Portugal

    E também o único laboratório acreditado pela Associação Americana de Bancos
    de Sangue(AABB), garantindo a maior qualidade no processamento das células
    estaminais e uma maior segurança que poderão ser usadas
    em todas as geografias.

  • Mais de 100.000 famílias já nos
    confiaram as suas células estaminais

    Conheça os momentos marcantes dos 15 anos de experiência
    e qualidade da Crioestaminal.

  • Conheça os casos de utilização de
    células estaminais da crioestaminal

    A Crioestaminal já contribuiu para 17 transplantes em 12 crianças, sendo o banco com mais experiência neste âmbito em Portugal.

O cordão umbilical

Conheça esta fonte rica em células estaminais e as suas propriedades.

Saber mais

Guardar ou Doar

O único Banco Familiar e de Investigação em Portugal.

Saber mais

Casos de sucesso

Conheça alguns dos transplantes realizados, em Portugal e no Mundo, a partir de células estaminais do cordão umbilical.

Saber mais

Crioestaminal

Um banco único em Portugal


  • Experiência

    O primeiro Banco Familiar em Portugal e que conta com mais de 100.000 amostras de células estaminais criopreservadas.


  • Rigor

    Único laboratório em Portugal com uma acreditação internacional, o que lhe
    garante a maior qualidade e segurança ao longo dos 25 anos de criopreservação.


  • Investigação

    Único banco de doação para investigação e desenvolvimento.


  • Crioestaminal no topo da preferência dos portugueses

    A Crioestaminal, foi eleita Prémio Cinco Estrelas e Escolha do Consumidor, pelo quarto ano consecutivo, na categoria de criopreservação.

Soluções à medida da sua família

Conheça as nossas soluções de criopreservação do sangue e do tecido do cordão umbilical e encontre a opção ideal para a sua família.Ver Soluções e Preços

Um momento decisivo

O parto é o único momento em que pode ser feita a criopreservação de células estaminais do cordão. Se optar por não guardar as células estaminais do cordão umbilical, este será descartado no hospital e as células serão perdidas.

 

 

Saber mais

investigação crioestaminal

  • 4 patentes registadas sendo a primeira empresa nacional a deter patentes para tratamentos com base em células estaminais.
  • Investimento superior a 2 milhões de euros em investigação no setor.
  • Parcerias com instituições de vanguarda do setor científico nacional.

    Notícias

    Ver mais

    Crioestaminal liberta 2 amostras para tratamento de autismo

    Tratamentos decorreram nos EUA e foram liderados pela Dr.ª Joanne Kurtzberg

    A Crioestaminal, primeiro e maior banco de criopreservação em Portugal e um dos maiores da Europa, libertou recentemente 2 amostras de sangue do cordão umbilical para tratamento do autismo em duas crianças, uma portuguesa e outra espanhola.

    Os tratamentos aconteceram em agosto e setembro, na Universidade de Duke, na Carolina do Norte (EUA), e foram, realizados com recurso às células estaminais do sangue do cordão umbilical das crianças infundidas.

    Carolina, a criança portuguesa infundida com as suas próprias células estaminais, atualmente com 8 anos, apresentou um desenvolvimento normal até aos 9 meses. A partir dessa altura, começou a evitar o contacto visual e a interação, sobretudo com adultos – incluindo os pais e a ama. O atraso no desenvolvimento cognitivo tornou-se evidente a partir dos 10 meses e iniciaram-se os exames, análises e consultas da especialidade no sentido de detetar uma possível síndrome, mas o resultado foi negativo. A Carolina tornou-se uma criança não verbal e não é 100% autónoma. O diagnóstico conclusivo de Perturbações do Espetro do Autismo (PEA) aconteceu passados cerca de três anos.

    A infusão agora realizada com sucesso, foi conduzida pela equipa da Dr.ª Joanne Kurtzberg, médica hemato-oncologista e especialista em transplantação hematopoiética pediátrica da Universidade de Duke, pioneira na transplantação de sangue do cordão umbilical e fundadora de um dos maiores bancos públicos de sangue do cordão umbilical, o Carolinas Cord Blood Bank. Aguardam-se os resultados da infusão de células estaminais do sangue do cordão umbilical nos próximos seis meses.

    Atualmente, as Perturbações do Espetro do Autismo afetam cerca de 6 em cada 1000 crianças em todo o mundo e incluem um conjunto heterogéneo de disfunções de ordem neurológica, caracterizadas por alterações no normal desenvolvimento da criança, nomeadamente ao nível da comunicação, linguagem, comportamento e interação social. Estima-se que as PEA estejam associadas a uma falha na comunicação integrativa entre várias áreas do cérebro e que o seu aparecimento se deva à conjugação de uma multiplicidade de fatores relacionados com predisposição genética, exposição a determinados estímulos ambientais e desregulação imunológica.

    Em Portugal, a Crioestaminal tem a maior experiência na libertação de amostras de sangue do cordão umbilical para o tratamento de doenças, com 17 amostras já utilizadas. O 1º transplante foi realizado, em 2007, para o tratamento de uma Imunodeficiência Combinada Severa (SCID), num transplante alogénico entre irmãos. Desde então, seguiram-se outras utilizações de células estaminais do sangue do cordão umbilical: um caso de leucemia mieloide aguda (Hospital Niño Jesus, em Espanha) e oito utilizações no âmbito da paralisia cerebral (sete nos EUA e uma em Espanha). Nos casos das crianças com paralisia cerebral, os pais e os prestadores de cuidados, identificaram melhorias após a infusão de sangue do cordão umbilical. Recentemente, libertamos mais 2 amostras para tratamentos no âmbito de ensaios clínicos para patologias do espectro do autismo, na Universidade de Duke, nos EUA.

     

    Crioestaminal marca presença no Cord Blood Connect

    Um dos maiores eventos internacionais sobre sangue do cordão umbilical

    Entre os dias 14 a 16 de setembro, a Crioestaminal esteve em Miami, EUA, para marcar presença no Cord Blood Connect, um dos mais relevantes eventos na área do sangue do cordão umbilical, que reuniu centenas de pessoas de 33 países de todo o mundo.

    No congresso foram assinalados os 30 anos do 1º transplante de sangue do cordão umbilical.

    Tendo com a presença de representantes de diversos bancos de sangue do cordão umbilical, hospitais e associações, bem como alguns dos doentes já tratados com recurso a sangue do cordão umbilical.

    Destacou-se o testemunho de Mathew Farrow que, em 1988, com apenas 5 anos, recebeu o 1º transplante de sangue do cordão umbilical, doado pela sua irmã recém-nascida, para tratamento de anemia de Fanconi.

    Neste evento comemorativo ouviram-se histórias em primeira mão de pioneiros e visionários que, há 30 anos, através de uma colaboração transatlântica decidiram testar a utilização de um produto até então considerado um excedente do parto sem utilidade – as células do sangue do cordão umbilical – no tratamento de uma doença incurável: Hal Broxmeyer, especialista que propôs que o sangue do cordão umbilical continha células estaminais com propriedades terapêuticas, Arleen Auerbach, quem primeiro identificou o tipo de mutações associadas à anemia de Fanconi e confirmou que a irmã de Mathew era saudável e compatível, Joanne Kurtzberg, pediatra que acompanhou o caso do Mathew, e Eliane Gluckman, médica que realizou, em Paris, o transplante de Mathew.

    É graças às colaborações internacionais mantidas entre as diversas instituições, que há 30 anos e hoje são partilhadas novas tecnologias e conhecimento, permitindo que milhares de pessoas de todo o mundo tenham acesso a terapias inovadoras com sangue e tecido do cordão umbilical e possam beneficiar da utilização desta fonte de células para o tratamento de diversas doenças.

    Para além do cariz comemorativo, o congresso contou com inúmeras sessões tando de âmbito científico, bem como de âmbito técnico. Nas primeiras sessões foram realçados os excelentes resultados nos transplantes realizados com sangue do cordão umbilical e também os recentes desenvolvimentos na utilização do sangue e do tecido do cordão umbilical em medicina regenerativa, nomeadamente em doenças como paralisia cerebral e autismo. Nas sessões técnicas, o foco centrou-se na necessidade de harmonização, a nível global, das boas práticas ao nível da colheita, processamento e distribuição das amostras de sangue e tecido do cordão umbilical.

     

    Crioestaminal reforça posicionamento ao unir-se à Famicord

    A união da Crioestaminal  à Famicord dá origem ao maior grupo europeu de criopreservação de células estaminais

    A Crioestaminal, o primeiro e maior banco de criopreservação em Portugal, assina acordo para integração no Grupo FamiCord, empresa com 7 Bancos de Sangue e Tecido do Cordão Umbilical. Atualmente, é um dos maiores bancos de células estaminais da Europa, com mais de 225 mil amostras armazenadas.

    A união da Crioestaminal com o FamiCord vem reforçar a liderança europeia no setor da criopreservação de células estaminais e, graças à experiência de que dispõe em termos de disponibilização de amostras para transplante, irá proporcionar às famílias uma ainda maior garantia de segurança e qualidade.

    Segundo André Gomes, Fundador e Diretor Geral da Crioestaminal, “É com grande satisfação que nos unimos ao Grupo FamiCord, que partilha os mesmos valores e visão na área das células estaminais e, em conjunto, criamos o maior banco de criopreservação de sangue do cordão umbilical na Europa. Esta união permitirá que as duas empresas, que mais investem em I&D e em terapias celulares na Europa, reforcem o desenvolvimento de novas terapêuticas que, consequentemente, permitam tratar mais doentes”.

    O Grupo FamiCord está presente em 11 países Europeus e, até à data, já libertou 42 amostras de sangue do cordão umbilical para transplantes em diversas patologias (25 na Polónia, 4 na Hungria, 12 na Turquia, 1 na Jordânia).

    O Grupo Famicord, tal como a Crioestaminal tem vindo a fazer uma aposta contínua na área das novas terapias celulares e em Investigação e Desenvolvimento. Neste âmbito, o Grupo Famicord já realizou mais de 1600 tratamentos com várias fontes de células estaminais, nomeadamente com células estaminais mesenquimais, presentes no tecido do cordão umbilical.

    Consulte a notícia completa aqui.

     

    Crioestaminal acreditada pela 5ª vez consecutiva pela AABB

    A Crioestaminal acaba de ver renovada pela 5ª vez consecutiva a acreditação pela Associação Americana de Bancos de Sangue, AABB, para os serviços de criopreservação do sangue e do tecido do cordão umbilical, reforçando, assim, o seu posicionamento a nível Europeu.

    A acreditação emitida pela AABB assegura que os processos da Crioestaminal se encontram em conformidade com as normas estabelecidas no que respeita às fases de recolha, processamento, criopreservação, análise e distribuição das células estaminais do sangue e do tecido cordão umbilical. A AABB avalia, com base em critérios rigorosos, a qualidade das instalações, procedimentos, formação dos quadros técnicos, segurança e a qualidade de todos os métodos utilizados pelos bancos de sangue a nível mundial.

    “Renovar a acreditação pela AABB é motivo de orgulho para a Crioestaminal, mas também de muita responsabilidade. Significa, acima de tudo, que mantemos elevados os nossos padrões de qualidade, a segurança máxima de todos os métodos que utilizamos e o excelente desempenho da nossa equipa”, refere André Gomes, Fundador e Diretor Geral da Crioestaminal.

    A Crioestaminal é o único laboratório na Europa acreditado pela AABB, para os serviços de criopreservação do sangue e do tecido do cordão umbilical, num total de 11 bancos de criopreservação de células estaminais acreditados.

    Consulte o certificado aqui

     

     
    Live Chat