• Escolha com confiança.
    Escolha a segurança
    da crioestaminal.

    A Crioestaminal foi eleita Prémio Cinco Estrelas pelo 2º ano consecutivo
    e Escolha do Consumidor, pelo 5º ano consecutivo.

  • Guardar ou doar

    As células estaminais são um bem que deve ser preservado.
    Conheça aqui as opções do único Banco Familiar e de Investigação em Portugal.

  • Primeiro e maior banco
    de criopreservação em Portugal

    E também o único laboratório acreditado pela Associação Americana de Bancos
    de Sangue(AABB), garantindo a maior qualidade no processamento das células
    estaminais e uma maior segurança que poderão ser usadas
    em todas as geografias.

  • Mais de 100.000 famílias já nos
    confiaram as suas células estaminais

    Conheça os momentos marcantes dos 14 anos de experiência
    e qualidade da Crioestaminal.

  • Conheça os casos de utilização de
    células estaminais da crioestaminal

    A Crioestaminal já contribuiu para 15 transplantes em 10 crianças, sendo o banco com mais experiência neste âmbito em Portugal.

O cordão umbilical

Conheça esta fonte rica em células estaminais e as suas propriedades.

Saber mais

Guardar ou Doar

O único Banco Familiar e de Investigação em Portugal.

Saber mais

Casos de sucesso

Conheça alguns dos transplantes realizados, em Portugal e no Mundo, a partir de células estaminais do cordão umbilical.

Saber mais

Crioestaminal

Um banco único em Portugal


  • Experiência

    O primeiro Banco Familiar em Portugal e que conta com mais de 100.000 amostras de células estaminais criopreservadas.


  • Rigor

    Único laboratório em Portugal com uma acreditação internacional, o que lhe
    garante a maior qualidade e segurança ao longo dos 25 anos de criopreservação.


  • Investigação

    Único banco de doação para investigação e desenvolvimento.


  • Crioestaminal no topo da preferência dos portugueses

    A Crioestaminal, foi eleita Prémio Cinco Estrelas e Escolha do Consumidor, pelo quarto ano consecutivo, na categoria de criopreservação.

Soluções à medida da sua família

Conheça as nossas soluções de criopreservação do sangue e do tecido do cordão umbilical e encontre a opção ideal para a sua família.Ver Soluções e Preços

Um momento decisivo

O parto é o único momento em que pode ser feita a criopreservação de células estaminais do cordão. Se optar por não guardar as células estaminais do cordão umbilical, este será descartado no hospital e as células serão perdidas.

 

 

Saber mais

investigação crioestaminal

  • 4 patentes registadas sendo a primeira empresa nacional a deter patentes para tratamentos com base em células estaminais.
  • Investimento superior a 2 milhões de euros em investigação no setor.
  • Parcerias com instituições de vanguarda do setor científico nacional.

    Notícias

    Ver mais

    Prémio Crioestaminal recebe 72 candidaturas que serão avaliadas por um painel de 30 cientistas de doze países distintos

    A 10.ª edição do Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica, que visa distinguir e apoiar projetos de jovens cientistas na área da Biomedicina, recebeu um total de 72 candidaturas. A iniciativa resulta da parceria entre a Crioestaminal e a Associação Viver a Ciência e atribui um prémio no valor de 20 mil euros, um dos mais elevados nesta área em Portugal.

    O júri desta edição será constituído por um painel de 30 cientistas de centros de investigação de doze países, entre eles o MRC – Medical Research Council, (Reino Unido), a Universidade de Utrecht (Holanda), o Inserm – Instituto Nacional da Saúde e Investigação Médica (França), a Mayo Clinic (EUA), a Nanyabg Technological University (Singapura), a Universidade de Frankfurt (Alemanha), o Centro de Medicina Regenerativa de Barcelona (Espanha) e a Universidade de Palermo (Itália), entre outros.

    “O número de candidaturas ao Prémio Crioestaminal reflete não só a enorme aceitação que o prémio tem junto da comunidade científica, como o número significativo de trabalhos em investigação biomédica que se estão a desenvolver atualmente em Portugal”, refere André Gomes, Fundador e Diretor Geral da Crioestaminal. “O reconhecido painel de jurados que reunimos é também uma forma de reconhecimento da comunidade internacional pelo trabalho científico que se desenvolve em Portugal”, acrescenta.

    O prémio Crioestaminal é fruto da parceria entre a Crioestaminal e a Associação Viver A Ciência, e dirige-se a investigadores portugueses ou estrangeiros em início de carreira, que se proponham liderar um projeto autónomo numa instituição portuguesa. Na edição deste ano e reconhecendo o elevado mérito dos projetos a concurso, além do 1.º Prémio, serão também entregues duas Menções Honrosas, que assim como o vencedor terão a oportunidade de apresentar o seu projeto na cerimónia de entrega do Prémio.

    Leonor Saúde, Fundadora e Vice-Presidente da Associação Viver a Ciência refere que “O nível de excelência dos candidatos e dos projetos que se candidatam ao Prémio Crioestaminal tem vindo a ser realçado ao longo dos anos pelos vários jurados do prémio, e isto deixa-nos muito otimistas em relação ao futuro da investigação que se faz em Portugal, mesmo numa fase difícil como aquela que estamos a atravessar. E é assim com muito orgulho que promovemos esta iniciativa, que vem apoiar esta jovem e promissora geração de investigadores que continuam a escolher Portugal para desenvolverem o seu trabalho.”

    A última edição do Prémio Crioestaminal distinguiu um projeto sobre o cancro do pâncreas liderado pelo investigador Bruno Costa-Silva, da Fundação Champalimaud em Lisboa. Ao longo dos anos, foram distinguidos projetos de investigadores como Sandra Macedo Ribeiro (2005) e Hélder Maiato (2006), ambos do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) no Porto; Mónica Bettencourt-Dias (2007) do Instituto Gulbenkian de Ciência (ICG) de Oeiras; Lino Ferreira (2008) do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra e do Biocant – Centro de Inovação e Biotecnologia; Lars Jansen (2009) do ICG e Luísa Figueiredo (2010), do Instituto de Medicina Molecular (iMM) em Lisboa.

     

    Utilização de células estaminais na recuperação de vítimas de AVC

    Investigadores de Coimbra vão utilizar células estaminais para recuperar doentes que sofreram acidentes vasculares cerebrais (AVC) isquémicos agudos, de acordo com um estudo que vai passar a ensaio clínico no segundo semestre deste ano.

    O estudo observacional em pessoas, iniciado há quatro anos, envolvendo a unidade de AVC do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), Centro de Neurociências e Biologia Celular de Coimbra, Hospital Rovisco Pais (Tocha) e a Crioestaminal, conclui que as células progenitoras endoteliais, que são um tipo de células estaminais, contribuem para reconstituir os vasos lesados.

    “O que fizemos [no estudo] foi demonstrar que existem células estaminais que estão associadas ao desenvolvimento de novos vasos, que nós todos temos no sangue, em concentrações muito pequenas, produzidas pela medula óssea, que nos permitem fazer novos vasos sempre que precisamos”, explicou à agência Lusa o coordenador João Sargento Freitas, da unidade de AVC do CHUC.

    Segundo o neurologista, “vai-se retirar células do doente diretamente da medula óssea, separar-se as células que fazem vasos e injetá-las por cateter diretamente na zona do AVC”.

    Para o médico e investigador, pretende-se com esta nova hipótese de tratamento, alternativa às atuais, “recriar novos vasos para voltar a dar sangue à zona que foi lesada”.

    Na prática, acrescenta, o método passa por “otimizar os recursos de cada um, colocando o maior número de células que se conseguir no sítio onde elas são precisas (local do AVC)”.

    Trata-se de uma técnica inovadora em Portugal e a nível internacional, que vai ser testada em 30 doentes, durante um ano, a partir do segundo semestre, e que tem financiamento garantido de cerca de um milhão de euros, através do programa comunitário Compete 2020.

    “Os dados preliminares são promissores e realmente indicam que têm potencial e um impacto clínico importante em doentes, mas agora queremos, como em qualquer passo de investigação, validar e demonstrar a sua eficácia no ensaio clínico”, frisou o coordenador do estudo.

    O médico João Sargento Freitas, que será o investigador principal do ensaio clínico, tem esperança “nesta avenida de investigação diferente do tratamento habitual, que se centrava sempre no vaso e que agora se centra na lesão do AVC isquémico em si e a tentar fazer novos vasos diretamente lá”.

    Salientando que foram os “resultados do estudo que alavancaram o ensaio clínico”, o neurologista do CHUC considera que o objetivo final é demonstrar a investigação clínica para que depois o tratamento a doentes de AVC seja disseminado por outros centros, “confirmando-se a eficácia que estamos à espera”.

    Fonte: DN
    Ler Artigo Original
     

    Crioestaminal vence Prémio Escolha do Consumidor pelo quinto ano consecutivo

    A Crioestaminal, laboratório de criopreservação líder em Portugal e um dos maiores da Europa, foi reconhecido como “Escolha do Consumidor”, pela quinta vez consecutiva na categoria “Criopreservação”. A distinção, que diz respeito à performance da marca durante o ano de 2017, é reflexo da qualidade do serviço e acompanhamento prestados pela Crioestaminal, que alcançou uma taxa de satisfação dos clientes de 85%.

    “Estes reconhecimentos enchem-nos de orgulho e são para nós uma enorme responsabilidade. Retribuímos com o compromisso de continuarmos a responder às necessidades dos nossos clientes e a contribuir para a evolução da biomedicina e da saúde de forma global, refere André Gomes, Fundador e CEO da Crioestaminal.

    O prémio “Escolha do Consumidor” foi atribuído com base num estudo de opinião de 222.644 consumidores a uma amostra alargada com afinidade ao serviço e, também, clientes. No caso da criopreservação, foram analisados três players do setor, num inquérito a 1.429 consumidores, sendo que a Crioestaminal se sagrou vencedora em todos os parâmetros: profissionalismo, garantia de qualidade, rapidez, credibilidade, confiança e disponibilização de informação clara e detalhada.

     

    Crioestaminal reconhecida pela qualidade do serviço prestado, vence pela 2.ª vez o Prémio Cinco Estrelas

    A Crioestaminal venceu, pela 2.ª vez consecutiva, o Prémio Cinco Estrelas, na categoria “Criopreservação”, um prémio que avalia e distingue produtos e serviços, com base no grau de satisfação global dos consumidores alvo.

    A Crioestaminal venceu a edição deste ano com uma classificação global de 73,40%.

    A avaliação tem por base os cinco principais critérios que influenciam a decisão de compra ou adesão:

    Satisfação pela experimentação, Relação Preço-qualidade, Intenção de compra ou recomendação, Confiança na marca e Inovação.

    “O Prémio Cinco Estrelas tem, para nós, uma importância acrescida porque reflete a opinião dos consumidores e a sua satisfação face ao nosso serviço. Significa que ano após ano, a Crioestaminal mantem o elevado compromisso de qualidade e dedicação às famílias e que, por isso, continuam a confiar nos serviços prestados”, lembra André Gomes, CEO da Crioestaminal.

    A edição deste ano do Prémio Cinco Estrelas recebeu 516 candidaturas, agrupadas em 162 categorias distintas, sendo que apenas 98 obtiveram classificação para se consagrarem vencedores desta edição do Prémio Cinco Estrelas.

     
    Live Chat