Células estaminais mesenquimais – propriedades e potencial terapêutico

Atualmente, centenas de ensaios clínicos estão a investigar a aplicação terapêutica das células estaminais mesenquimais (MSC, de Mesenchymal Stem Cells) em várias doenças graves, devido ao enorme potencial terapêutico que estas células têm demonstrado em estudos pré-clínicos. As duas principais fontes de MSC são o tecido do cordão umbilical e a medula óssea, podendo também ser obtidas a partir de sangue do cordão umbilical e de tecido adiposo. O potencial terapêutico das MSC reside nas suas propriedades As MSC possuem propriedades com notável potencial terapêutico, designadamente: – capacidade de proliferação in vitro, podendo ser multiplicadas em laboratório para posterior utilização clínica; – multipotência: o facto de se poderem diferenciar em vários tipos de células (da cartilagem, osso e gordura, entre outras) está a ser explorado … Continuar a ler

Segurança e Eficácia de Células Estaminais do Tecido do Cordão Umbilical em Doentes com Colite Ulcerosa – Resultados de um Ensaio Clínico

A colite ulcerosa é uma doença crónica em que o intestino grosso inflama e ulcera, provocando diarreia com sangue, cólicas e febre. A sua causa é desconhecida, mas podem contribuir para esta perturbação fatores como a hereditariedade e uma resposta imune intestinal exacerbada. Atualmente não existe cura para a colite ulcerosa e os tratamentos disponíveis permitem apenas melhorar as queixas e manter os doentes sem sintomas durante longos períodos de tempo, existindo uma necessidade urgente de opções terapêuticas para curar esta doença inflamatória do intestino. Pelo efeito imunomodulador e capacidade de reparação de tecidos, as MSC podem constituir opção para tratar a colite ulcerosa As células estaminais mesenquimais (MSC) podem ser isoladas a partir do tecido do cordão umbilical e de outros tecidos (medula óssea, … Continuar a ler