Células estaminais na prevenção de problemas neurológicos resultantes de radioterapia

Um estudo inovador, realizado em Espanha, demonstrou que é possível minimizar as lesões cerebrais provocadas pela radioterapia usando células estaminais mesenquimais do tecido adiposo (gordura). O intuito do estudo agora publicado, realizado em modelo animal, é encontrar uma solução para os doentes com tumores cerebrais que, após realizarem radioterapia para eliminação das células tumorais, acabam por sofrer danos neurológicos irreparáveis. Durante a última década, o desenvolvimento de tratamentos mais eficazes no combate ao cancro tem vindo a aumentar a esperança de vida dos doentes oncológicos. No entanto, estes tratamentos apresentam frequentemente efeitos secundários, que acabam por comprometer a qualidade de vida dos doentes de forma permanente. A radioterapia utilizada para erradicar tumores cerebrais provoca – através de vários mecanismos, entre os quais a inflamação e … Continuar a ler

Células Estaminais Mesenquimais aumentam os efeitos sistémicos da Radioterapia

As células estaminais mesenquimais (MSC) são um tipo de células estaminais presente numa variedade de tecidos, como a medula óssea, o sangue e tecido do cordão umbilical e o tecido adiposo. Estas células podem ser diferenciadas em células especializadas que se encontram em diferentes tecidos do corpo, como cartilagem, osso e gordura, apresentando potencialidades na área da medicina regenerativa. Para além disso, têm sido testadas para o tratamento de um leque alargado de doenças, incluindo o cancro por serem capazes de se dirigirem aos tumores e se incorporarem no seu estroma. Foi recentemente publicado um estudo na revista científica “Oncotarget”, segundo o qual as MSC podem servir como agentes para reforçar os efeitos locais e sistémicos da radioterapia, isto é, os efeitos que afetam as … Continuar a ler