Aprovado tratamento com células estaminais para complicações da Doença de Crohn

A Comissão Europeia aprovou, recentemente, a comercialização de um produto de terapia celular constituído por células estaminais do tecido adiposo expandidas em laboratório, denominado Alofisel, destinado ao tratamento de fístulas perianais em adultos com Doença de Crohn. Esta aprovação surge no seguimento de um parecer favorável da Agência Europeia do Medicamento, baseado nos resultados obtidos num ensaio clínico de fase III, que demonstrou a eficácia a longo-prazo desta nova terapêutica. A Doença de Crohn caracteriza-se pela inflamação crónica do trato gastrointestinal, levando ao aparecimento de sintomas como oclusão intestinal, diarreia e dor abdominal. Em Portugal, a sua incidência tem vindo a crescer nos últimos anos, estimando-se que afete 73 pessoas por cada 100.000 habitantes. Uma das complicações mais comuns da doença de Crohn é a … Continuar a ler

Potencial do Sangue do Cordão Umbilical no tratamento de Esclerose Lateral Amiotrófica

A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença neurodegenerativa muito grave causada pela degeneração progressiva dos neurónios que transmitem os sinais necessários à contração muscular (neurónios motores). Os doentes com ELA, à medida que a neurodegeneração avança, vão perdendo força muscular e eventualmente deixam de conseguir manter as suas funções vitais. A insuficiência respiratória é a principal causa de morte nestes doentes, que têm uma esperança média de vida de apenas 3 a 5 anos após o início do desenvolvimento da doença. As causas que levam ao aparecimento de ELA, que afeta 450.000 indivíduos em todo o mundo, são ainda desconhecidas, devido à complexidade de fatores que estão na base do desenvolvimento da doença. Apesar de numerosos compostos terem já sido testados em ensaios clínicos, … Continuar a ler

Ensaio Clínico Europeu avalia Tratamento de Fraturas Ósseas com Recurso a Células Estaminais

O projeto, cujo financiamento pela União Europeia excede os 6 milhões de euros, visa a realização de um ensaio clínico para avaliar a segurança e a eficácia da utilização de células estaminais derivadas de medula óssea para o tratamento de fraturas de ossos longos de difícil recuperação. O Hospital Universitário La Paz, em Madrid, lidera este projeto internacional, denominado Orthounion, que conta com a colaboração de 20 hospitais europeus, localizados na Alemanha, França, Itália e Espanha. Utilização conjunta de Células Estaminais de Medula Óssea e um biomaterial cerâmico no tratamento de fraturas ósseas Em determinados casos de fratura dos ossos longos, há necessidade de proceder a um enxerto ósseo autólogo (autoenxerto), em que é retirada uma porção de osso do próprio doente e depois colocada … Continuar a ler

Estudo com iPSCs (células estaminais pluripotentes induzidas)* e terapia génica apresenta resultados promissores no tratamento da Hemofilia A

A hemofilia é uma das doenças genéticas mais comuns com uma incidência de 1 em cada 5.000 nascimentos do sexo masculino. Esta doença é caracterizada por uma alteração na coagulação do sangue que é causada por mutações nos genes que codificam fatores de coagulação (um grupo de proteínas que são necessárias para que ocorra a correta coagulação do sangue). O gene anormal produz quantidades insuficientes de fator de coagulação ou produz um fator com função e atividade deficiente, resultando num processo de coagulação do sangue mais demorado ou quase inexistente, o que predispõe o doente para hemorragias graves. Estes genes estão localizados no cromossoma X, sendo as mães portadoras do gene defeituoso e manifestando-se normalmente a doença apenas nos filhos do sexo masculino. Os genes … Continuar a ler