• Escolha com confiança.
    Escolha a segurança
    da crioestaminal.

    A Crioestaminal foi eleita Prémio Cinco Estrelas pelo 2º ano consecutivo
    e Escolha do Consumidor, pelo 5º ano consecutivo.

  • Guardar ou doar

    As células estaminais são um bem que deve ser preservado.
    Conheça aqui as opções do único Banco Familiar e de Investigação em Portugal.

  • Primeiro e maior banco
    de criopreservação em Portugal

    E também o único laboratório acreditado pela Associação Americana de Bancos
    de Sangue(AABB), garantindo a maior qualidade no processamento das células
    estaminais e uma maior segurança que poderão ser usadas
    em todas as geografias.

  • Mais de 100.000 famílias já nos
    confiaram as suas células estaminais

    Conheça os momentos marcantes dos 14 anos de experiência
    e qualidade da Crioestaminal.

  • Conheça os casos de utilização de
    células estaminais da crioestaminal

    A Crioestaminal já contribuiu para 15 transplantes em 10 crianças, sendo o banco com mais experiência neste âmbito em Portugal.

O cordão umbilical

Conheça esta fonte rica em células estaminais e as suas propriedades.

Saber mais

Guardar ou Doar

O único Banco Familiar e de Investigação em Portugal.

Saber mais

Casos de sucesso

Conheça alguns dos transplantes realizados, em Portugal e no Mundo, a partir de células estaminais do cordão umbilical.

Saber mais

Crioestaminal

Um banco único em Portugal


  • Experiência

    O primeiro Banco Familiar em Portugal e que conta com mais de 100.000 amostras de células estaminais criopreservadas.


  • Rigor

    Único laboratório em Portugal com uma acreditação internacional, o que lhe
    garante a maior qualidade e segurança ao longo dos 25 anos de criopreservação.


  • Investigação

    Único banco de doação para investigação e desenvolvimento.


  • Crioestaminal no topo da preferência dos portugueses

    A Crioestaminal, foi eleita Prémio Cinco Estrelas e Escolha do Consumidor, pelo quarto ano consecutivo, na categoria de criopreservação.

Soluções à medida da sua família

Conheça as nossas soluções de criopreservação do sangue e do tecido do cordão umbilical e encontre a opção ideal para a sua família.Ver Soluções e Preços

Um momento decisivo

O parto é o único momento em que pode ser feita a criopreservação de células estaminais do cordão. Se optar por não guardar as células estaminais do cordão umbilical, este será descartado no hospital e as células serão perdidas.

 

 

Saber mais

investigação crioestaminal

  • 4 patentes registadas sendo a primeira empresa nacional a deter patentes para tratamentos com base em células estaminais.
  • Investimento superior a 2 milhões de euros em investigação no setor.
  • Parcerias com instituições de vanguarda do setor científico nacional.

    Notícias

    Ver mais

    Investigador do i3S é o vencedor da 10.ª edição do Prémio Crioestaminal

    Com o projeto “Identification of Thymic Epithelial Stem Cells in vivo”, o investigador Nuno Alves, do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC)/ Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S), Universidade do Porto é o vencedor da 10.ª edição do Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica.

    As duas Menções Honrosas foram entregues às investigadoras Rita Fior, da Fundação Champalimaud, com o projeto “Molecular mechanisms of innate immune evasion and recognition”, e Susana Solá, do Instituto de Investigação do Medicamento da Universidade de Lisboa (iMed.ULisboa), com o projeto “Metabolic Control of Neural Repair by Diet and Gut Microbiome during Aging”.

    Os vencedores do Prémio Crioestaminal e das Menções Honrosas apresentaram os seus projetos, no passado dia 23 de maio, numa cerimónia nas instalações do i3S, no Porto. O projeto vencedor recebeu um prémio no valor de 20 mil euros, um dos mais elevados em Portugal nesta área de investigação. Bruno Costa-Silva, investigador da Fundação Champalimaud, vencedor da 9.ª edição, fez uma breve apresentação do seu projeto “The role of pancreatic cancer-derived exosomes in mediating bone marrow cell recruitment to the pre-metastatic liver” e o impacto do galardão para o desenvolvimento do mesmo.

    A 10ª edição do Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica foi uma das mais concorridas deste galardão, com um total de 72 candidaturas recebidas. Ao Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica candidataram-se projetos nas áreas do Cancro (15), Doenças Neurodegenerativas (12), Neurociências (13), Células Estaminais e Regeneração Celular (10), Microbiologia (6), Infeção e Imunidade (5). Fertilidade (3), Doenças Cardiovasculares (3), Malária (2), Diabetes (2), Bioengenharia (1).

    O Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica, que resulta da parceria entre a Crioestaminal e a Associação Viver a Ciência, visa distinguir e apoiar projetos de investigadores, portugueses ou estrangeiros, doutorados há mais de três anos e há menos de dez, que se proponham a realizar um projeto de investigação autónomo, na área da Biomedicina numa instituição portuguesa.

     

    Diretor Geral da Crioestaminal orador no congresso científico de terapias celulares, em Londres

    André Gomes, fundador e Diretor Geral da Crioestaminal é um dos oradores convidados da 4.ª edição do Annual Cord Blood World Europe, que decorre entre os dias 16 e 18 de maio, em Londres. O Annual Cord Blood World Europe, integrado no Congresso Mundial de Terapias Avançadas e Medicina Regenerativa, este congresso científico dedicado às terapias celulares e reúne os maiores especialistas mundiais desta área.

    Em debate vão estar as mais recentes descobertas, investigações e aplicações terapêuticas das células estaminais do sangue do cordão umbilical, os métodos de expansão mais recentes, regulação e os desafios diários que os laboratórios enfrentam.

    O fundador e CEO da Crioestaminal integra o painel de discussão “Colaboração e Sinergias entre Bancos de Células Estaminais”, numa sessão dedicada aos “Bancos de Sangue do Cordão Umbilical”. Deste painel fazem também parte a Dra. Joanne Kurtzberg, médica especialista em hemato-oncologia da Universidade de Duke, nos EUA, e pioneira em transplantação com sangue do cordão umbilical; e Colleen Delaney, Fundador e Diretor Médico da Nohla Therapeutics, companhia líder no desenvolvimento de terapias celulares para doentes com neoplasias hematológicas e outras doenças graves.

    O Congresso reúne representantes de bancos públicos e privados de criopreservação de células estaminais de todo o mundo, clínicos, investigadores, órgãos reguladores e fornecedores, para uma visão global do estado da arte e perspetivar o futuro.

    Programa completo do Congresso e outras informações aqui.

     

    Cerimónia de entrega do Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica acontece a 23 de maio

    A cerimónia de entrega de Prémios da 10.ª edição do Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica acontece no próximo dia 23 de maio, entre as 16h e as 18h, no i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, no Porto.

    A cerimónia contará com a apresentação dos três projetos finalistas de uma das edições mais competitivas e concorridas deste galardão. Além do 1.º Prémio no valor de 20 mil euros, um dos mais elevados nesta área em Portugal, o Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica atribui ainda duas Menções Honrosas a projetos que se destacaram entre as 72 candidaturas recebidas.

    À 10.ª edição do Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica candidataram-se investigadores com projetos nas áreas do Cancro (15), Doenças Neurodegenerativas (12), Neurociências (13), Células Estaminais e Regeneração Celular (10), Microbiologia (6), Infeção e Imunidade (5), Fertilidade (3), Doenças Cardiovasculares (3), Malária (2), Diabetes (2) e Bioengenharia (1).

    O júri da edição deste ano foi constituído por um painel de cientistas de centros de investigação de doze países, entre eles o MRC – Medical Research Council (Reino Unido), a Universidade de Utrecht (Holanda), o Inserm – Instituto Nacional da Saúde e Investigação Médica (França), a Mayo Clinic (EUA), a Nanyabg Technological University (Singapura), a Universidade de Frankfurt (Alemanha), o Centro de Medicina Regenerativa de Barcelona (Espanha) e a Universidade de Palermo (Itália), entre outros.

    O Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica, que resulta da parceria entre a Crioestaminal e a Associação Viver a Ciência, visa distinguir e apoiar projetos de jovens investigadores, portugueses ou estrangeiros, doutorados há mais de três anos e há menos de dez, que se proponham a realizar um projeto de investigação autónomo, na área da Biomedicina numa instituição portuguesa.

     

    Prémio Crioestaminal recebe 72 candidaturas que serão avaliadas por um painel de 30 cientistas de doze países distintos

    A 10.ª edição do Prémio Crioestaminal em Investigação Biomédica, que visa distinguir e apoiar projetos de jovens cientistas na área da Biomedicina, recebeu um total de 72 candidaturas. A iniciativa resulta da parceria entre a Crioestaminal e a Associação Viver a Ciência e atribui um prémio no valor de 20 mil euros, um dos mais elevados nesta área em Portugal.

    O júri desta edição será constituído por um painel de 30 cientistas de centros de investigação de doze países, entre eles o MRC – Medical Research Council, (Reino Unido), a Universidade de Utrecht (Holanda), o Inserm – Instituto Nacional da Saúde e Investigação Médica (França), a Mayo Clinic (EUA), a Nanyabg Technological University (Singapura), a Universidade de Frankfurt (Alemanha), o Centro de Medicina Regenerativa de Barcelona (Espanha) e a Universidade de Palermo (Itália), entre outros.

    “O número de candidaturas ao Prémio Crioestaminal reflete não só a enorme aceitação que o prémio tem junto da comunidade científica, como o número significativo de trabalhos em investigação biomédica que se estão a desenvolver atualmente em Portugal”, refere André Gomes, Fundador e Diretor Geral da Crioestaminal. “O reconhecido painel de jurados que reunimos é também uma forma de reconhecimento da comunidade internacional pelo trabalho científico que se desenvolve em Portugal”, acrescenta.

    O prémio Crioestaminal é fruto da parceria entre a Crioestaminal e a Associação Viver A Ciência, e dirige-se a investigadores portugueses ou estrangeiros em início de carreira, que se proponham liderar um projeto autónomo numa instituição portuguesa. Na edição deste ano e reconhecendo o elevado mérito dos projetos a concurso, além do 1.º Prémio, serão também entregues duas Menções Honrosas, que assim como o vencedor terão a oportunidade de apresentar o seu projeto na cerimónia de entrega do Prémio.

    Leonor Saúde, Fundadora e Vice-Presidente da Associação Viver a Ciência refere que “O nível de excelência dos candidatos e dos projetos que se candidatam ao Prémio Crioestaminal tem vindo a ser realçado ao longo dos anos pelos vários jurados do prémio, e isto deixa-nos muito otimistas em relação ao futuro da investigação que se faz em Portugal, mesmo numa fase difícil como aquela que estamos a atravessar. E é assim com muito orgulho que promovemos esta iniciativa, que vem apoiar esta jovem e promissora geração de investigadores que continuam a escolher Portugal para desenvolverem o seu trabalho.”

    A última edição do Prémio Crioestaminal distinguiu um projeto sobre o cancro do pâncreas liderado pelo investigador Bruno Costa-Silva, da Fundação Champalimaud em Lisboa. Ao longo dos anos, foram distinguidos projetos de investigadores como Sandra Macedo Ribeiro (2005) e Hélder Maiato (2006), ambos do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) no Porto; Mónica Bettencourt-Dias (2007) do Instituto Gulbenkian de Ciência (ICG) de Oeiras; Lino Ferreira (2008) do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra e do Biocant – Centro de Inovação e Biotecnologia; Lars Jansen (2009) do ICG e Luísa Figueiredo (2010), do Instituto de Medicina Molecular (iMM) em Lisboa.

     
    Live Chat