Terapêutica com células estaminais em doentes com traumatismo crânio-encefálico – resultados de um ensaio clínico

Células estaminais no tratamento de traumatismo crânio-encefálico. Os resultados de um ensaio clínico com células estaminais autólogas para tratar doentes com traumatismo crânio-encefálico (TCE) sugerem efeitos favoráveis desta terapia em doentes com TCE grave. O TCE é uma agressão ao cérebro causada por uma ação física externa (como acidente, queda, ferimento com arma, entre outros), que pode originar lesões cerebrais graves, resultando no comprometimento das capacidades cognitivas, físicas e comportamentais. Anualmente milhares de indivíduos em todo o mundo sofrem um TCE, sendo esta a principal causa de mortalidade e morbilidade entre os adultos jovens. O TCE constitui, portanto, um problema de saúde pública com elevado impacto económico e social, não existindo atualmente uma terapêutica eficaz para muitos destes doentes. Um grupo de investigadores dos EUA publicou … Continuar a ler

Eficácia de Células Estaminais do Tecido do Cordão Umbilical no Tratamento de Osteonecrose da Cabeça do Fémur: Resultados de um Ensaio Clínico

Tecido do Cordão Umbilical no Tratamento de Osteonecrose da Cabeça do Fémur: A osteonecrose da cabeça do fémur (ONCF) é uma doença incapacitante que provoca diversas limitações nas atividades da vida diária. A ONCF caracteriza-se pela morte do tecido ósseo decorrente da privação de fluxo sanguíneo e é uma patologia que afeta primariamente adultos jovens (entre os 30 e 50 anos). O seu tratamento representa uma percentagem significativa de próteses totais da anca e os resultados deste procedimento, a longo prazo, nesta faixa etária são geralmente imprevisíveis. Vários procedimentos cirúrgicos têm sido usados com o objetivo de conservar a cabeça femoral e evitar a colocação de prótese total da anca em doentes mais jovens. Estas abordagens incluem a descompressão, para retirar osso que está morto … Continuar a ler

Transplante de sangue do cordão umbilical entre irmãos para tratar uma doença metabólica

Foi recentemente anunciado o sucesso de um transplante de células estaminais hematopoiéticas de sangue do cordão umbilical entre irmãos no tratamento de mucopolissacaridose VI (MPS VI). A MPS VI (ou síndrome de Maroteaux-Lamy) é uma doença metabólica hereditária caracterizada pela não-produção ou produção inadequada de uma enzima (substância que participa numa reação química celular) importante para destruir um composto produzidos pelas células. A ausência ou o inadequado funcionamento da enzima em causa leva à acumulação desse composto causando danos nas células e tecidos. As crianças com esta doença parecem normais quando nascem, mas com a acumulação do composto nas células, começam a surgir deformidades. Os sintomas mais comuns da doença incluem baixa estatura, alterações na coluna, disfunção motora, face infiltrada, alterações cardiovasculares, alterações oculares e síndrome de … Continuar a ler

Células estaminais no tratamento da asma – estudos pré-clínicos

Células estaminais no tratamento da asma – A empresa de medicina regenerativa Cynata therapeutics anunciou recentemente os resultados de um estudo pré-clínico com células estaminais mesenquimais (MSC) obtidas através da sua tecnologia Cymerus em modelos experimentais de asma. A asma é uma doença inflamatória crónica das vias aéreas, que se caracteriza pela contração da musculatura à volta dos brônquios e pela excessiva produção de muco dificultando a respiração. A asma é uma doença debilitante que afeta mais de 330 milhões de pessoas em todo o mundo. Em Portugal estima-se que a doença afete cerca de 1 milhão de indivíduos. A empresa Cynata therapeutics investigou a utilização da sua tecnologia Cymerus no tratamento da asma. A tecnologia fornece uma fonte de MSC (CymerusTM MSC) que quando … Continuar a ler

Resultados positivos após a aplicação de células estaminais em doentes tetraplégicos – resultados preliminares de ensaio clínico

Ensaio clínico com resultados promissores em doentes tetraplégicos Os resultados preliminares de um ensaio clínico para avaliar os efeitos da infusão de células estaminais em doentes com lesões na coluna cervical (aplicação de células estaminais em doentes tetraplégicos) foram recentemente apresentados no 55º congresso anual da International Spinal Cord Society, em Viena (Áustria). Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, todos os anos entre 250.000 e 500.000 indivíduos sofrem uma lesão da coluna vertebral, sendo as principais causas destas lesões os acidentes de viação, as quedas ou os atos de violência. Uma grande parte das lesões da coluna vertebral ocorrem na região cervical, resultando em tetraplegia (perda de controlo dos movimentos dos membros superiores e inferiores) muitas vezes permanente, ficando estes doentes dependentes de terceiros. … Continuar a ler

Transplante Autólogo de Sangue do Cordão Umbilical como Terapêutica de Resgate para Falência de Enxerto após Transplante Haploidêntico em Leucemia Mieloide Aguda

O transplante de sangue do cordão umbilical (SCU) tem-se mostrado útil em oncologia pediátrica, tendo o transplante autólogo de SCU em doenças hematológicas malignas sido historicamente evitado por receio de contaminação por clones malignos. A falência do enxerto contribui de modo importante para a morbilidade e mortalidade após o transplante hematopoiético alogénico, juntando-se ao mau prognóstico das leucemias de alto risco. Um novo transplante com dador diferente tem sido uma das abordagens mais amplamente empregues para ultrapassar aquele problema. Se estiver disponível, o SCU autólogo constitui também uma fonte viável para estes doentes. Transplante autólogo de sangue do cordão umbilical, como alternativa viável e segura para falência de enxerto após transplante haploidêntico em Leucemia Mieloide Aguda. Foi recentemente publicado na revista Pediatric Blood Cancer um … Continuar a ler

Terapia génica com células estaminais no tratamento de Mucopolissacaridose I- Segurança comprovada em ratinhos

Foram recentemente publicados os resultados de um estudo que demonstram que a terapia génica com células estaminais no tratamento de Mucopolissacaridose I (MPS I) é segura e bem tolerada em ratinhos, promovendo a produção da proteína em falta em quantidade suficiente para reverter a doença. Resultados em ratinhos sustentam desenvolvimento de ensaios clínicos para testar potencial de terapia génica com células estaminais no tratamento de Mucopolissacaridose I A MPS I é uma doença metabólica hereditária causada por uma mutação (alteração na informação das células) que leva à falta de produção adequada de uma enzima (substância que participa numa reação química nas células, mantendo-as saudáveis). A ausência ou o inadequado funcionamento dessa enzima origina a acumulação de compostos que irão provocar lesões em tecidos e órgãos. … Continuar a ler

Células estaminais com potencial para tratar insuficiência cardíaca – Resultados de um ensaio clínico

Foram recentemente publicados, na revista The Lancet, os resultados de um ensaio clínico de fase 2, que testou um tratamento com células estaminais autólogas em doentes com insuficiência cardíaca. Células autólogas da medula óssea com resultados positivos em doentes com insuficiência cardíaca. A insuficiência cardíaca ocorre quando o coração fica debilitado e deixa de ter capacidade de bombear o sangue em volume suficiente para satisfazer as necessidades dos diferentes órgãos. É uma doença que afeta principalmente pessoas mais velhas, sendo a principal causa de hospitalização de indivíduos com mais de 65 anos e estando associada a uma elevada mortalidade. Segundo o Instituto Nacional de Estatística, em 2014, as doenças circulatórias continuaram a ser a principal causa de morte em Portugal. As causas para a insuficiência … Continuar a ler

Ensaio clínico em doentes com incapacidade motora após traumatismo crânio-encefálico – recrutado primeiro doente

Foi recentemente anunciado o recrutamento do primeiro doente para um ensaio clínico destinado a doentes com traumatismo crânio-encefálico (TCE). O ensaio clínico tem como objetivo estudar a segurança e eficácia de uma terapia com células mesenquimais alogénicas modificadas geneticamente no tratamento de doentes com incapacidade motora crónica na sequência de um TCE. Anualmente milhares de indivíduos em todo o mundo sofrem um TCE em consequência de uma queda, um acidente de viação, ferimento com armas, lesões desportivas, entre outros. Muitos destes TCE originam lesões cerebrais graves, causando danos quer a nível cognitivo quer a nível motor, resultando, neste último caso, em incapacidade motora permanente. Apesar das causas dos TCE e dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) serem diferentes, as manifestações clínicas são semelhantes, nomeadamente, ambos podem … Continuar a ler